Mundo Trump anuncia às 20h de Lisboa se sai do Acordo de Paris

Trump anuncia às 20h de Lisboa se sai do Acordo de Paris

O presidente norte-americano faz comunicação nos jardins da casa Branca às três da tarde de Washington, no mesmo dia da cimeira UE e China, na qual deverão prometer empenho no combate às alterações climáticas.
Trump anuncia às 20h de Lisboa se sai do Acordo de Paris
Reuters
Negócios 01 de junho de 2017 às 11:56
Donald Trump anuncia esta quinta-feira, 1 de Junho, se retira os Estados Unidos da América (EUA) do Acordo de Paris. O anúncio está previsto para as 20h, hora de Lisboa. O presidente prometeu na campanha eleitoral deixar o Acordo negociado no âmbito das Nações Unidas, tendo classificado o aquecimento global como "uma fraude". A confirmar-se, os EUA juntam-se à Síria e Nicarágua, os dois únicos países que em 2015 recusaram assinar o plano de redução de emissões de dióxido de carbono.

A decisão chega no dia em que China e UE se reúnem em Cimeira na Europa, tendo os responsáveis europeus e chinês reafirmado a intenção de continuar a combater as alterações climáticas. "Vamos manter as nossas promessas no contexto do acordo de Paris para a protecção do clima", afirmou pela manhã Li Keqiang, o primeiro-ministro chinês, numa conferência de imprensa conjunta com Angela Merkel, de acordo com a imprensa internacional.

Li Keqiang encontrar-se-á hoje e amanhã com Donald Tusk, o presidente do Conselho da UE, e Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, esperando-se um reforço da cooperação nesta área. "China passou por uma profunda transformação, passando do mau aluno a líder no clima na era Trump", afirmou um responsável da Greenpeace Chinesa, num evento em Bruxelas na quarta-feira, citou o EU Observer. "O acordo entre a China e a EU ainda se tornará mais importante se outro grande parceiro sair", afirma um responsável europeu, citado pela mesma publicação.

Nas últimas semanas, vários responsáveis políticos internacionais, de António Guterres ao Papa Francisco, passando pelos líderes de governo do G7, defenderam que o EUA devem respeitar o acordo firmado por Barack Obama que pretende limitar o aquecimento global. Uma saída dos Estados Unidos, que Trump defende que prejudica a economia, limitará os efeitos do acordo, uma vez que os Estados Unidos são o país que mais emite gases com efeito estufa, e poderá abrir caminho para que outros países façam o mesmo.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
eleitor 01.06.2017

Um perigo para a humanidade, é o que é este doente mental . Junto com outros anormais governantes (se assim os podemos qualificar) , não será de admirar que iremos assistir a maior destruição de sempre . Deveriam simplesmente serem liquidados !

Criador de Touros 01.06.2017

Trump acerta uma em dez, nem a pagar tinha hipóteses de almoçar com o Criador de Touros. Não aguento gente bruta e sem educação. Para mim Trump é um ogre. Nem o mínimo de educação tem e se não fosse o pai dele nunca teria passado da esquina da sua rua. Por outro lado hoje ter sucesso em televisão não é abonatório de ninguém. Mas haverá excepções, como em tudo. E os filhos e genro é só múmias. A América deu uma péssima imagem com Obama. Agora conseguiu fazer pior. O sistema político americano está nas lonas e tanto que o gabavam ! Sempre o achei falacioso. Falo do sistema político.

Anónimo 01.06.2017

É um idiota este Trump, um perfeito anormal!

Saber mais e Alertas
pub