Américas Trump apoia proposta para cortar a metade imigração legal e favorecer quem fala inglês

Trump apoia proposta para cortar a metade imigração legal e favorecer quem fala inglês

A proposta, apresentada por dois senadores, ainda tem um longo caminho a percorrer até chegar ao Congresso. Sistema de admissão com base no mérito é praticado na Austrália e Canadá.
Trump apoia proposta para cortar a metade imigração legal e favorecer quem fala inglês
Negócios com Reuters 02 de agosto de 2017 às 19:09

O presidente norte-americano deu o seu apoio a uma proposta apresentada por dois senadores republicanos, para reduzir o número de imigrantes legais no país, favorecendo os anglófonos.


A proposta, apresentada esta quarta-feira, 2 de Agosto, pelos senadores Tom Cotton e David Perdue, visa reduzir a metade, no espaço de 10 anos, a entrada de imigrantes pela via legal, ao reduzir o número de familiares que cada imigrante pode levar para o país no âmbito do reagrupamento.


Por outro lado, prevê que sejam favorecidos na admissão os imigrantes que falem inglês e consigam garantir a sua independência financeira. O The New York Times refere que o actual sistema leva a que a maior parte dos novos imigrantes entre nos EUA via laços familiares - cônjuges, pais e filhos menores - com imigrantes já estabelecidos.


"Este processo competitivo vai favorecer candidatos que possam falar inglês, consigam sustentar-se financeiramente e às suas famílias e demonstrar capacidades que contribuam para a nossa economia," afirmou o presidente norte-americano.

O sistema de avaliação dos candidatos pelo mérito, nota a Reuters, é semelhante ao praticado no Canadá e Austrália. Segundo o The New York Times, a proposta repete ideias que já estavam incluídas numa outra, apoiada em 2007 pelo então presidente George W. Bush, mas que não passou no Congresso. 


"As reformas (…) ajudarão a garantir que os recém-chegados ao nosso maravilhoso país sejam integrados, bem sucedidos e consigam alcançar o sonho americano," acrescentou. 

De acordo com a agência noticiosa, a proposta ainda tem um caminho longo a percorrer até chegar ao Congresso e poder, eventualmente, vir a ser aprovada.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub