Américas Trump: “Crime atroz” de Clinton motivou reabertura de investigação a e-mails

Trump: “Crime atroz” de Clinton motivou reabertura de investigação a e-mails

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, sugeriu, esta sexta-feira, que a reabertura da investigação do FBI aos e-mails de Hillary Clinton, a 11 dias das eleições, só pode ser justificada por um “crime atroz” da democrata.
Trump: “Crime atroz” de Clinton motivou reabertura de investigação a e-mails
Reuters
Lusa 29 de Outubro de 2016 às 11:44

"O FBI nunca teria reaberto este caso neste momento a não ser que se trate de um crime da maior atrocidade", disse Trump, num evento de campanha em Cedar Parks (Iowa), enquanto os seus apoiantes gritavam ""Mete-a na Prisão!".

O magnata nova-iorquino agradeceu ao FBI pela "coragem" de "corrigir o terrível erro" que, na sua opinião, foi cometido em Julho quando foi encerrada a investigação ao uso de um servidor de correio eletrónico privado pela então secretária de Estado, sem acusação.

Em causa estão novas revelações sobre a utilização do e-mail privado por Hillary Clinton, depois de o FBI ter reconhecido numa carta ao Congresso norte-americano que teriam sido descobertas mensagens da candidata democrata no servidor de Anthony D. Weiner, numa investigação separada daquela entretanto encerrada em torno de Clinton. 

O FBI já anunciou que irá analisar estas novas mensagens para investigar se continham informação confidencial, relacionada com assuntos de Estado. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub