Media Trump entrega esta quarta-feira os "Prémios das Notícias Falsas"

Trump entrega esta quarta-feira os "Prémios das Notícias Falsas"

O presidente norte-americano anunciou a 7 de Janeiro, na sua conta do Twitter, que iria apresentar os "Fake News Awards" esta quarta-feira.
Trump entrega esta quarta-feira os "Prémios das Notícias Falsas"
Carla Pedro 16 de janeiro de 2018 às 19:57

Os Prémios das Notícias Falsas. Foi este o nome dado pelo presidente norte-americano ao "evento" desta quarta-feira, onde anunciará quais os media da corrente dominante que considera "mais corruptos e enviesados".

 

Donald Trump tinha previsto anunciar estes "prémios" mais cedo, a 8 de Janeiro, mas no passado dia 7 publicou um tweet dizendo que o faria no dia 17 de Janeiro. "O interesse e importância destes prémios é, de longe, maior do que qualquer pessoa possa ter antecipado", sublinhou.



Sobre o facto de ter adiado o seu "evento", a Vox brincava dizendo que talvez o presidente não quisesse ser ofuscado por um evento "a sério" de entrega de prémios: os Globos de Ouro, a 7 de Janeiro.


Hoje, também no Twitter, a rede social onde gosta de ir fazendo os seus anúncios, Trump deixou mais algumas alfinetadas: "já repararam que os principais meios de comunicação social das notícias falsas nunca gostam de cobrir as espectaculares notícias sobre a economia, preferindo falar sobre tudo o que seja negativo ou que possa ser tornado em algo negativo? O Grande Embuste sobre a Conspiração com a Rússia está morto, excepto no que diz respeito aos democratas. A opinião pública sabe disso!".

Quando anunciou estes prémios pela primeira vez, a 2 de Janeiro, Trump denominou-os de "Prémios dos media mais desonestos e corruptos do ano" [tudo em maiúsculas, como é frequente nos seus tweets].

 

Stephen Colbert, comediante e apresentador do The Late Show, na rede CBS, aproveitou a ocasião para criar um painel que foi afixado na Times Square, em Nova Iorque, dizendo que ficava "à apreciação" do presidente dos EUA a sua candidatura a inúmeras categorias. Isto porque, no entender de Colbert, "nada nos dá mais credibilidade do que sermos chamados de mentirosos por Trump".

 

A ideia foi chamar a atenção de Trump para aquilo que Colbert chamou de "The Fakies", explicou a Vox. E pediu para que ser incluído em categorias como "desonestidade do mais falso que há", "falsidade do mais corrupto que há" e "o botão mais pequeno" [numa alusão ao facto de Trump ter dito que tinha um botão nuclear "maior e mais poderoso" do que o botão do líder norte-coreano, Kim Jong-Un, o que levou a que muitos especialistas viessem explicar que, na realidade, não há qualquer botão, mas sim um protocolo que permite ao presidente lançar rapidamente uma ofensiva nuclear]. 



O presidente parece não ligar a "provocações" e mantém-se de pedra e cal na convicção de que anunciará os prémios mais espantosos do ano. Ainda hoje, Trump deixou um outro tweet dizendo que "90%  da cobertura de Trump pelos media em 2017 foi negativa – e grande parte foi inventado!".  

 




pub