Américas Trump nega que queira demitir secretário de Estado

Trump nega que queira demitir secretário de Estado

O presidente dos EUA diz que são "notícias falsas" as que dão como certo um plano, a ser preparado há semanas, para substituir Rex Tillerson por Mike Pompeo, actualmente à frente da CIA.
Trump nega que queira demitir secretário de Estado
Paulo Zacarias Gomes 01 de dezembro de 2017 às 20:40
O presidente norte-americano negou esta sexta-feira, 1 de Dezembro, que esteja a preparar-se para demitir o seu secretário de Estado, Rex Tillerson, como tinha sido noticiado ainda esta quinta-feira.

"Os média têm especulado que eu demitiria Rex Tillerson ou que ele saíria antes - NOTÍCIAS FALSAS! Ele não está de saída e embora discordemos em alguns assuntos trabalhamos bem juntos e a América voltou a ser muito respeitada!", escreveu Donald Trump na rede social Twitter:


A notícia da preparação da saída foi avançada pelo jornal The New York Times, que citava um plano da Casa Branca - ainda sem luz verde do presidente - para substituir Tillerson enquanto chefe da diplomacia dos Estados Unidos por Mike Pompeo, o actual director da CIA.

Aquele periódico, referindo fontes da Casa Branca, acrescentava que já havia substituto também para Pompeo, com a indicação do senador republicano Tom Cotton, do Arkansas, aliado de Trump em matérias de segurança nacional. Já a Reuters dizia que a substituição está a ser planeada há semanas.

"Como o presidente disse, 'Rex está aqui.' Neste momento não há anúncios sobre a equipa. O secretário Tillerson continua a liderar o Departamento de Estado e toda a equipa está concentrada em concluir o primeiro ano incrivelmente bem sucedido da administração do presidente Trump," afirmou já ontem a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, num comunicado citado pela Reuters.

Rex Tillerson, antigo CEO da petrolífera Exxon Mobil, está desde o início na equipa de Donald Trump. Mas as diferenças de opinião entre os dois governantes têm sido evidentes em matérias como o acordo nuclear com o Irão, a problemática relação com a Coreia do Norte e com aliados árabes.

A tensão entre ambos atingiu um pico no início do mês passado, quando foram publicadas notícias que davam conta de que Tillerson teria chamado "idiota" a Trump em conversas privadas, o que alimentou a possibilidade de uma demissão do secretário de Estado.

Um cenário que o próprio desmentiu na altura, embora nunca tenha negado ter chamado "idiota" a Trump. "Nunca ponderei demitir-me. Eu sirvo por indicação do presidente e estarei aqui enquanto o presidente pensar que sou útil para atingir os seus objectivos. (....) Ele ama este país. Ele põe a América e os americanos primeiros. É inteligente. Pede resultados onde que que vá e pede contas aos que estão à sua volta," afirmou na altura Rex Tillerson, em reacção a uma notícia da NBC que dava como iminente a sua saída.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub