Mundo Trump quer receber Xi Jinping na sua casa de férias

Trump quer receber Xi Jinping na sua casa de férias

O presidente dos Estados Unidos planeia convidar o seu homólogo chinês para uma cimeira de dois dias a realizar em Abril na sua propriedade junto à praia em Mar-a-Lago, na Florida.
Trump quer receber Xi Jinping na sua casa de férias
A cimeira poderá ocorrer em Mar-a-Lago, residência de férias do presidente dos EUA
Reuters
David Santiago 13 de março de 2017 às 16:51

Donald Trump está a planear a realização de uma cimeira de dois dias com o presidente chinês, Xi Jinping, avança esta segunda-feira, 13 de Março, a imprensa norte-americana. A CNN cita mesmo uma fonte anónima da Casa Branca que revela que a intenção do presidente norte-americano passa pelo agendamento do encontro com o homólogo chinês já para o próximo mês de Abril, devendo o mesmo realizar-se em Mar-a-Lago, a residência de férias de Trump na Florida.

 

A fonte referida pela CNN especifica, contudo, que neste momento o plano presidencial não passa para já disso mesmo, esperando-se que o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, possa confirmar a cimeira ainda esta semana quando se deslocar a Pequim para uma visita oficial.

 

A confirmar-se esta cimeira, inicialmente noticiada pelo site Axios – que aponta para os dias 6 e 7 de Abril para a cimeira - será o primeiro encontro pessoal entre Trump e Jinping, isto num momento de crescente tensão na Ásia, em especial devido ao reforço da ameaça nuclear da Coreia do Norte.

 

Ao longo da campanha eleitoral, e mesmo já depois de ter vencido as presidenciais de 8 de Novembro, Donald Trump expressou reiteradas críticas à China, a quem acusou de provocar uma guerra cambial que penaliza as exportações das empresas americanas. Trump chegou mesmo a falar em retaliações aduaneiras contra Pequim no que seria uma guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo.

 

Contudo, nas últimas semanas Trump identificou Pyongyang como um dos principais focos de ameaça à segurança norte-americana, tendo sinalizado a intenção de dialogar com Pequim para pedir acções concretas das autoridades chineses em relação à Coreia do Norte.

 

Além do comércio e da Coreia do norte, outra das questões que deverá marcar a agenda desta ainda hipotética cimeira passa pelos conflitos territoriais no Mar do Sul da China, região onde Pequim tem mantido disputas em crescendo de tensão com o Japão e a Coreia do Sul.

 

O chefe da diplomacia americana inicia esta semana um périplo pela região, onde estará entre os dias 15 e 19 deste mês. Rex Tillerson chega a Tóquio no dia 15, viajando depois (dia 17) para Seul, culminando com a chegada a Pequim prevista para o dia 18. Todos os temas citados estarão certamente na agenda do secretário de Estado americano.


É importante relevar o facto de que Trump parece estar em consonância diplomática com Shinzo Abe, presidente japonês, com quem já teve dois encontros, um ainda enquanto presidente eleito e outro, já em Fevereiro último, na sua casa de Verão, em Mar-a-Lago. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Ze Moca 14.03.2017

Pode ser verdade; mas noticias da CNN , nao acredito, sem a comfirmacao de outros!

pub