Américas Trump reitera que vai construir um muro na fronteira com o México

Trump reitera que vai construir um muro na fronteira com o México

O presidente eleito dos Estados Unidos assegurou que vai mesmo ordenar a construção de um muro junto à fronteira com o México. E reiterou que será o México a pagar. Já em relação ao Obamacare, anunciou que irá substituí-lo.
Trump reitera que vai construir um muro na fronteira com o México
Reuters
David Santiago 11 de Janeiro de 2017 às 18:21

"Vamos construir um muro, não é uma cerca", disse Donald Trump ao jornalista que o questionara sobre se a construção de uma "cerca" na fronteira americana com o México iria mesmo avançar. Avançar vai, disse o presidente eleito dos Estados Unidos, logo corrigindo o jornalista e a "sua formulação incorrecta".

 

Na primeira conferência de imprensa prestada por Trump no último meio ano, o multimilionário nova-iorquino disse ainda não estar na disposição de "esperar um ano ou um ano e meio" - até que estejam concluídas as negociações com as autoridades mexicanas - "para iniciar a construção".

 

Como tal, Trump anunciou que serão os Estados Unidos a tratar da construção, o que acontecerá o quanto antes. E para quem pudesse questionar se tal representa uma marcha-atrás relativamente à garantia dada durante a campanha eleitoral de que seria o México a pagar a construção do dito muro, Trump afiançou agora que "o México irá, de alguma forma (…) reembolsar-nos" pelo custo do muro.

 

"Eles vão reembolsar-nos pelo custo do muro. Isso vai acontecer. Seja através de uma taxa ou de pagamento directo. É menos provável que seja por pagamento directo. Mas vai acontecer", atirou reiterando: "eu quero o muro iniciado".

 

Afinal Obamacare é para eliminar

 

Na conferência de imprensa realizada hoje em Nova Iorque, Donald Trump voltou a outros das promessas feitas durante a campanha, designadamente a reforma do sistema de saúde conhecida como "Obamacare", que o magnata do imobiliário prometeu anular.

 

Contudo, após o encontro mantido com o ainda presidente Barack Obama, três dias após a vitória nas presidenciais, Trump disse que, afinal, o Obamacare não seria para eliminar totalmente, uma vez que tinha "partes boas".

 

"O Obamacare é um completo desastre", disse hoje Trump para quem "a verdade é que está a implodir". Assim sendo, o futuro presidente dos EUA anunciou que depois de tomar posse a sua administração irá "apresentar um plano para anular e substituir" o programa legislativo de reforma ao sistema de saúde promovido pela administração Obama. Trump assegura que o plano da sua equipa "será muito menos dispendioso e muito melhor" do que o Obamacare.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
nb Há 1 semana

Curioso! Os Americanos é que votaram, estão lá, vivem o dia a dia na América, mas os donos da razão, os ditos democratas, é que sabem o que vai acontecer no futuro, com este presidente. E esta, ... Como posso falar e julgar os Americanos por aquilo que não conheço?

pub
pub
pub
pub