Américas Trump vai deportar ou prender dois a três milhões de imigrantes ilegais que são criminosos

Trump vai deportar ou prender dois a três milhões de imigrantes ilegais que são criminosos

Na primeira entrevista como presidente eleito, à CBS, Donald Trump volta a assumir a pretensão de construir um muro na fronteira dos Estados Unidos com o México. E assume que as redes sociais tiveram um papel crucial na sua vitória.
Trump vai deportar ou prender dois a três milhões de imigrantes ilegais que são criminosos
Reuters
Negócios 13 de Novembro de 2016 às 16:54
Na primeira entrevista como presidente eleito, Donald Trump garante que a sua promessa de construir um muro na fronteira com o México se mantém, mas admite que, em determinas áreas, pode ser colocada, antes, uma vedação.

E garantiu, em entrevista à CBS, ao programa 60 minutos, que pretende deportar entre dois e três milhões de imigrantes assim que tomar posse.

"O que vamos fazer é levar as pessoas que têm registos criminais e que são criminosos, membros de gangs, traficantes, temos muita gente dessa, provavelmente dois milhões - até podem ser três milhões - vamos levá-las para fora do país ou vamos prendê-las", declarou Trump, na entrevista que será transmitida esta noite, referindo que são ilegais. E concluiu: "depois da fronteira estar em segurança e de tudo estar normalizado, vamos actuar sobre as pessoas que estão a falar, que são pessoas terríveis, são pessoas terríveis. Mas antes, e isto é muito importante, vamos garantir a segurança nas nossas fronteiras".



Na mesma entrevista, e segundo os excertos já disponibilizados pela CBS, admitiu que os media sociais tiveram um papel fundamental na sua vitória, garantindo, ainda, que vai continuar a usar essa forma de comunicação na Casa Branca. Na entrevista admitiu que a presença nas redes sociais tiveram mais impacto na campanha eleitoral do que os milhões de dólares despendidos pelos democratas. Trump diz que tem 28 milhões de seguidores no Twitter, Facebook e Istagram. "As redes sociais têm mais poder do que o dinheiro que eles [democratas] gastaram e penso que até certo ponto provei isso mesmo".

Vai continuar a usar? "Não estou a dizer que adoro [essas redes] mas é uma tremenda forma de comunicação e permite espalhar a palavra". Ainda assim admitiu que como Presidente será mais contido nas redes sociais.




A sua opinião27
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Duarte Nuno Há 2 semanas

Realmente, onde é que se já viu prender e deportar criminosos que ainda por cima estão no pais ilegalmente... Vergonhoso

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Está na hora de mudar.
Acho bem que se castigue as pessoas que ponham em causa a segurança de um país. A justiça deve estar presente a toda a hora para tudo incuindo os ladrões que nós tem arruinado e que andam aí impunes.

Anónimo Há 2 semanas

A Europa se pudesse trazia-os já para cá! Os governos nunca conseguiram resolver o caso dos sem abrigos mas estranhamente os abrigos para refugiados aparecem como popcorn. Porque será? Quem quer as guerras que guarde os refugiados. Ou criem campos vigiados em partes da síria sem guerra.

LOL Há 2 semanas

Os fascistas a sairem do armário.

Johnny Há 2 semanas

CRIMINOSOS RUA !

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub