União Europeia UE investe 23,5 milhões na Embraer de Évora

UE investe 23,5 milhões na Embraer de Évora

Investimento será destinado à produção de uma nova geração de jactos da marca brasileira e criará 200 postos de trabalho.
UE investe 23,5 milhões na Embraer de Évora
DR/Embraer
Negócios 20 de junho de 2017 às 13:52

A União Europeia vai destinar 23,5 milhões de euros para a modernização das instalações de produção do fabricante de aviação Embraer Portugal, sedeadas em Évora.

 

A verba será financiada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e, segundo um comunicado de imprensa da Comissão Europeia divulgado nesta terça-feira, 20 de Junho, permitirá aumentar a capacidade de inovação da empresa, permitindo a produção de componentes metálicos para a próxima geração de jactos Embraer, mais eficientes em termos de recursos.

 

"O projecto contribuirá de fato para o desenvolvimento de um cluster aeroespacial emergente na região e criará 200 empregos directos nos primeiros anos de sua implementação", refere Bruxelas.

 

Citado pela Lusa, o comissário europeu para o Crescimento e Emprego, que se encontra em Portugal, salientou estar "encantado por ver, em primeira mão, os efeitos positivos dos investimentos que dinamizam os empregos e o crescimento onde estes são mais precisos".

 

Há um ano, Paulo Marchioto, presidente da Embraer Portugal, tinha já anunciado os dois novos projectos de investimento nas fábricas de Évora, num valor global de 93,6 milhões de euros, com apoios comunitários, para equipar as unidades para a produção em série dos E2, a nova geração de aviões comerciais E-Jets da construtora.

"Estamos com o cronograma em dia. Neste momento, estamos a fazer a ampliação das fábricas, estamos a aumentar a de [estruturas] metálicas em oito mil metros quadrados e a adquirir novas máquinas" e "a mesma coisa na de [materiais] compósitos, onde estamos a introduzir novas tecnologias", disse então.

 

Estes investimentos, financiados pela União Europeia, assentam em contratos assinados entre a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), em representação do Estado português, e a empresa brasileira, no âmbito do programa comunitário Portugal 2020, ao abrigo do qual Bruxelas comprometeu-se disponibilizar para o desenvolvimento das regiões portuguesas quase 25,8 mil milhões de euros para o período 2014-2020

 

A Embraer tem duas fábricas em Évora, resultantes de um investimento inicial de cerca de 180 milhões de euros, e um centro de engenharia e tecnologia. A totalidade do que produz é para exportação, essencialmente para a casa-mãe no Brasil.


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Luis Há 3 dias

Sim algo está por explicar pois a Guarda tem a A25, a A23, o IP2, o comboio internacional e é a única capital de distrito a perder residentes e empregos, muita emigração para a Europa e litoral. Porquê? Inutilidade da sua presidência?

Tereza economista Há 3 dias

Em Évora, Castelo Branco, Vila Real e Bragança surgiram fortes e muitos investimentos porque o Amaro nada conseguiu para a Guarda principal porta para a Europa? Será corrupção? será incompetência?

pub
pub
pub
pub