União Europeia UE propõe primeira ronda de negociações de adesão da Sérvia para 21 de Janeiro

UE propõe primeira ronda de negociações de adesão da Sérvia para 21 de Janeiro

Os países da União Europeia (UE) concordaram esta terça-feira, em Bruxelas, realizar a primeira ronda de negociações com vista à adesão da Sérvia no próximo dia 21 de Janeiro.
UE propõe primeira ronda de negociações de adesão da Sérvia para 21 de Janeiro
Lusa 17 de dezembro de 2013 às 23:34

Em Junho, os 28 estados-membros já tinham concordado em dar início às negociações de adesão da Sérvia até finais de Janeiro do próximo ano e hoje mantiveram o compromisso, em reconhecimento dos "esforços de normalização" de Belgrado com a ex-província sérvia do Kosovo, que proclamou unilateralmente a independência em 2008, desde então reconhecida por 105 países.

 

Reunido hoje na capita belga, o Conselho dos Assuntos Gerais da UE sugeriu o dia 21 de Janeiro para o começo das negociações com a Sérvia, data que agora precisa de ser confirmado pelos chefes de estado e de governo europeus, que se reúnem esta semana, em Bruxelas.

 

A Sérvia obteve o estatuto de país candidato a aderir à União em Fevereiro de 2012, mas, para dar início às negociações, a UE exigia, entre outras coisas, a normalização das relações com o Kosovo, cuja independência Belgrado não reconheceu.

 

O comissário europeu para o Alargamento, Stefan Füle, recordou hoje que Belgrado deu passos no sentido da normalização bilateral com o Kosovo quando, em Abril, firmou um acordo que resolveu alguns dos pontos mais sensíveis na tensa relação entre os vizinhos.

 

Entre os termos do acordo, consta a autonomia dos sérvios do norte do Kosovo, a troco do desmantelamento das estruturas de poder paralelas que esta comunidade mantinha desde a declaração de independência.

 

Para o Kosovo, o acordo bilateral abriu a porta a um acordo de associação e estabilização com a UE, tradicionalmente visto como um passo prévio ao processo de entrada no bloco.

 

Porém, tendo em conta que cinco dos estados-membros da UE (Espanha, Grécia, Chipre, Eslováquia e Roménia) não reconhecem a independência da ex-província sérvia, o acordo será forçosamente uma versão reduzida de convénios semelhantes, para não obrigar à ratificação pelos parlamentos nacionais de todos o bloco.

 

Também hoje os 28 reconheceram os "progressos significativos" da Albânia na direcção da UE, abrindo "uma clara perspectiva" a que o país obtenha o estatuto de candidato em Junho próximo.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub