Impostos Unidade dos Grandes Contribuintes rejeita falta de eficácia
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Unidade dos Grandes Contribuintes rejeita falta de eficácia

A Autoridade Tributária refuta as conclusões do Tribunal de Contas, segundo as quais a UGC cobra pouco e é pouco eficaz. Para o Fisco, a eficácia é medida pelo cumprimento voluntário e não pelo resultado das inspecções.
Unidade dos Grandes Contribuintes rejeita falta de eficácia
Bruno Simão
Elisabete Miranda 09 de janeiro de 2018 às 22:12

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) contesta as conclusões do Tribunal de Contas, segundo o qual a Unidade dos Grandes Contribuintes (UGC) contribui pouco para receita fiscal global e é ineficaz nas inspecções que )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

É preciso ter uma lata do karelho. Para os grandes(pequenos) contribuintes a eficácia do Fisco mede-se pela voluntariedade já para os pequenos(grandes) contribuintes mede-se pela compulsória obrigatoriedade.
Oh Costa, isto é o que se chama uma democracia do karilho!

Camponio da beira Há 1 semana

Um dia, por acaso no Alentejo, fui a uma empresa (publica) e expliquei ao segurança que estava cheio de pressa. O senhor respondeu-me que tinha chegado a um local onde nunca ninguém tem pressa para nada. Como é obvio não há falta de eficacia, é mesmo assim!

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub