Vencedores do Euromilhões em sociedades arriscam-se a ter de pagar imposto ao Estado
06 Dezembro 2010, 00:01 por Filomena Lança | filomenalanca@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
Grupos de apostadores são tratados como sociedades, ainda que informais e, por tanto, ficam sujeitos ao Código do IRC, que ainda cobra imposto por estes prémios.
Os 20 madeirenses que recentemente ganharam 50 milhões de euros no Euromilhões arriscam ter de entregar uma parte ao Estado a titulo de imposto, mais exactamente, de IRC. Isto porque os vários apostadores constituíram uma sociedade, ainda que informal, e o Código do IRC prevê a tributação dos prémios ganhos por empresas.

A questão prende-se, desde logo, com o facto de a Santa Casa da Misericórdia apenas considerar titular do prémio a pessoa que tem na sua posse o boletim vencedor. É a este, e apenas a este, que é entregue o cheque do prémio, cabendo-lhe, depois, fazer a respectiva distribuição pelos restantes parceiros. Há “um acordo verbal entre as partes que, no limite, poderá consubstanciar um contrato de sociedade civil (que não tem de assumir forma específica)”, explica Rogério Fernandes Ferreira. “Uma sociedade civil em termos irregulares”, especifica Luís Meneses Leitão,









logo_empresas

Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: