Finanças Públicas Venda de bebidas com mais açúcar terá caído 72% com nova taxa

Venda de bebidas com mais açúcar terá caído 72% com nova taxa

Os dados preliminares são do Ministério da Saúde mas o Governo admite várias explicações, como a publicidade, a produção ou um comportamento sazonal.
Venda de bebidas com mais açúcar terá caído 72% com nova taxa
bloomberg
Negócios 06 de junho de 2017 às 08:50

A avaliar pelos dados do Ministério da Saúde, a nova taxa sobre bebidas açucaradas já estará a ter impacto no sector: o consumo de bebidas mais açucaradas caiu 72%, de acordo com os dados citados esta terça-feira, 6 de Junho, pelos jornais i e Público.

Os dados ainda são preliminares e, de acordo com os dois jornais, o Governo não apresentou comparações homólogas.

A taxa foi mais pesada, de 16,46 euros por hectolitro, no caso das bebidas com 80 ou mais gramas de açúcar, e foi entre estas bebidas que a queda mais de fez sentir. Nas que têm até 80 gramas de açúcar, a redução terá sido de 5,5%.

 

O Governo admite que a quebra possa resultar de uma adaptação de fórmulas por parte das empresas, de menor investimento em publicidade, de menor produção de refrigerantes, ou se houve, por exemplo, uma transferência no consumo.

O secretário de Estado Fernando Araújo, que não apresentou dados homólogos, admite ainda a hipótese de este ser um comportamento sazonal.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

As empresas produtoras subsituem açucar por aditivos ainda mais prejudiciais à saúde e que têm um custo de produção inferior...um caso típico em é que é pior a emenda de que o soneto.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub