Conjuntura Vendas a retalho registam a maior quebra desde 2013 na Zona Euro

Vendas a retalho registam a maior quebra desde 2013 na Zona Euro

Outubro foi um mês negativo para as vendas a retalho na Zona Euro, tendo sido registada uma quebra de 1,1% para este indicador, quando comparado com o mês anterior. Esta foi a maior descida desde Dezembro de 2013.
Vendas a retalho registam a maior quebra desde 2013 na Zona Euro
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 05 de dezembro de 2017 às 10:27
As vendas a retalho na Zona Euro registaram uma quebra de 1,1%, em Outubro, quando comparado com Setembro, revelou o Eurostat esta terça-feira, 5 de Dezembro. Esta é a queda mais pronunciada das vendas a retalho entre os 19 estados-membro desde Dezembro de 2013. 

E ainda que todos os agrupamentos tenham registados descidas nos volumes de vendas, há um que se destaca: o textil e vestuário registou uma descida das vendas superior a 3%. Algo que poderá estar relacionado com as temperaturas que ainda se fizeram sentir na Europa em Outubro. Com o tempo mais quente do que o normal para esta época do ano, as pessoas tendem a adiar a compra de roupa mais apropriada para o Outono ou mesmo Inverno.

No caso de Portugal, o INE já tinha revelado que as vendas a retalho registaram uma queda em cadeia de 2,3%, em Outubro. O que corresponde à descida mais pronunciada desde Setembro de 2014. 

O mês de Outubro coincide com a manutenção de temperaturas elevadas que, segundo reconheceram vários comerciantes, teve um impacto negativo nas vendas de produtos como o vestuário, "pois os clientes não sentem necessidade de procurar artigo de Inverno". 

Quando analisados os dados em termos homólogos, verifica-se um aumento das vendas de 0,4%, na Zona Euro, o que corresponde a uma travagem abrupta, já que em Setembro o aumento das vendas tinha sido de 4%. Em Portugal, as vendas a retalho aumentaram 1,9% no mesmo período. 





A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Em Portugal aumentam as vendas, resto da europa diminuem.. viva o Cofidis e o cetelem...

pub