Américas Venezuela inicia negociações com credores para reestruturar dívida

Venezuela inicia negociações com credores para reestruturar dívida

A reunião foi confirmada pelo ministro venezuelano de Economia e Finanças, Simón Zerpa, que também é vice-presidente de finanças da petrolífera venezuelana.
Venezuela inicia negociações com credores para reestruturar dívida
Reuters
Lusa 12 de novembro de 2017 às 11:05

A Venezuela confirmou hoje que decorrerá na segunda-feira uma reunião com os detentores de títulos da dívida do Estado e da empresa estatal Petróleos da Venezuela SA (PDVSA), com o propósito de reestruturar e refinanciar a mesma.

 

A reunião foi confirmada pelo ministro venezuelano de Economia e Finanças, Simón Zerpa, que também é vice-presidente de finanças da petrolífera venezuelana.

 

"Seguindo instruções do Presidente Nicolás Maduro, informa-se que a reunião da Comissão Presidencial para renegociar os termos da dívida externa da República e da PDVSA, com os portadores (dos títulos) da dívida, se realizará na segunda-feira, 13 de novembro, no Palácio Branco, frente ao palácio presidencial de Miraflores pelas 14:00 horas (16:00 horas em Lisboa)", escreveu o ministro na sua conta do Twitter.

 

Segundo Simón Zerpa o Governo venezuelano está a convidar, "uma vez mais, os investidores a registarem-se para participar nesta reunião, enviando uma mensagem eletrónica para renegociacionsoberana@mppef.gob.ve".

Por outro lado, o portal ‘online’ venezuelano La Patilla avança que o Governo venezuelano terá prometido aos portadores dos títulos que os funcionários que foram sancionados pelo Departamento do Tesouro dos EUA não vão estar presentes na reunião.

 

Segundo o parlamento venezuelano, o Estado deve mais de 120 mil milhões de dólares (103,44 mil milhões de euros) a financiadores internacionais, metade deles em títulos de dívida.

Em 03 de novembro último, a Venezuela convocou os portadores de títulos de dívida do Estado para uma reunião, que terá lugar em 13 de novembro, com o objetivo de renegociar o pagamento da dívida.

 

A convocatória foi feita pelo vice-presidente da Venezuela, Tarek El Aissami, que também é presidente da comissão especial para o refinanciamento da dívida externa venezuelana.

Em 02 de novembro, o Presidente Nicolás Maduro anunciou uma reestruturação e refinanciamento total da dívida externa do país e dos títulos da PDVSA.

 

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Invicta Há 1 semana

Esta era a política que muitos (alguns PS, BE, PCP) defendiam para aplicar em Portugal. Tínhamos ido pelo caminho do precipício. O mais triste, é que, os resultados estão à vista, (Venezuela, Grécia) mas continuam os mesmos energúmenos a defender o mesmo. Porque não se mudam para lá?

As esganiçadas deviam ser en rabadas bem fundo! Há 1 semana

Mandem as esganiçadas para a Venezuela porque resolvem o problema da dívida num ápice! Prega-se o calote, e já está! Para se financiarem de novo, perdem a vergonha e vão buscar o dinheiro aonde se acumula! Assim falava a Mortágua filha do assaltante Camilo Mortágua! Quem sai aos seus não degenera!!

General Ciresp Há 1 semana

E engracado q ainda esta metido na minha cachola o q este jornal tempos idos disse sobre 1 particularidade sobre este pais.A bolsa venezuelana e a mais rendavel de todo o mundo neste momento,nem o biticon de hoje bate a perna da bolsa venezuelana de entao.Sera q era a mao de Hugo Chaves a razao p ta

pub