Economia Viajantes frequentes vão ter direito a passaporte próprio

Viajantes frequentes vão ter direito a passaporte próprio

O Conselho de Ministros aprovou a criação de um novo tipo de passaporte para os viajantes frequentes, com mais páginas e menor necessidade de renovação. Passaportes passam a poder ser pedidos on-line em caso de perda no estrangeiro.
Viajantes frequentes vão ter direito a passaporte próprio
Bruno Simão
Filomena Lança 15 de fevereiro de 2018 às 16:20

Quem viaje muito pelo mundo e, por isso, rapidamente esgote as páginas do seu passaporte vai passar a poder dispor de um documento de viagem especial para viajantes frequentes. A medida, que fazia parte do Simplex 2017 e estava prevista para o terceiro trimestre do ano passado, foi aprovada esta quinta-feira, 15 de Fevereiro, em Conselho de Ministros.

 

Basicamente, o novo passaporte vai ter 48 páginas, em vez das normais 32. Dessa forma, explica o Governo, permitirá "reduzir as necessidades de renovação do documento, o que garante aos titulares uma poupança significativa nos tempos de espera, nas deslocações e nos custos que lhe estão associados".

 

O Governo aproveita ainda as alterações ao regime de emissão de passaportes para avançar com algumas medidas ao nível da segurança. Assim, daqui para a frente todos os documentos de viagem portugueses passam a seguir o modelo de passaporte electrónico português, nomeadamente o especial e para estrangeiros. Dessa forma, aplicar-se-lhe-ão as mesmas normas de segurança.

 

Quem perca o passaporte no estrangeiro, porque o perdeu, estragou ou lhe foi furtado, passa também a poder pedir a emissão de um novo documento através da internet. Finalmente, adianta o comunicado do Conselho de Ministros, em matéria de inclusão, o novo passaporte incluirá uma vinheta braille para os cidadãos invisuais.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ze nabo Há 4 dias

Tu queres é um das caldas grosso e rugoso para deixares de dizer asneiras... lolol

Anónimo Há 4 dias

Na habitual esperteza burocrática os passaportes continuam com validade de 5 anos para que se paguem mais renovações. A maior parte dos paises com os quais temos isenção de visto exige um passaporte válido por 180 dias antes da entrada no Pais pelo que na prática o passaporte tem somente 4 anos e meio de validade, depois disto paguem um novo...

General Ciresp Há 4 dias

Tambem quero um passaporte desses com uma vaca com asas na capa.gerigonca Web SummitIZADA.

pub