Europa Vice-primeira-ministra da Irlanda demite-se para evitar queda do Governo

Vice-primeira-ministra da Irlanda demite-se para evitar queda do Governo

Frances Fitzgerald enfrentava uma moção de censura, que se fosse aprovada, levaria à queda do Governo e à convocação de eleições legislativas.
Vice-primeira-ministra da Irlanda demite-se para evitar queda do Governo
Reuters
Nuno Carregueiro 28 de novembro de 2017 às 13:02

A crise política na Irlanda, que ameaçava fazer cair o Governo, conheceu hoje um episódio relevante. A vice-primeira-ministra, Frances Fitzgerald, apresentou a demissão devido ao seu alegado envolvimento num escândalo de corrupção na polícia, quando era ministra da justiça num governo anterior.

 

O caso tem marcado os últimos dias na política irlandesa, já que a oposição apresentou uma moção de censura contra Frances Fitzgerald, que se fosse aprovada, levaria à queda do Governo e à convocação de eleições legislativas antecipadas.

 

A demissão de Frances Fitzgerald, que poderá por fim a esta crise política, foi já oficializada. "Acredito que este é o passo necessário para evitar um resultado indesejado e potencialmente desestabilizador com eleições neste período crítico e histórico", disse Fitzgerald, que refutou qualquer conduta imprópria. "Ao longo da minha carreira sempre agi com integridade e responsabilidade. É por isso que decidi nesta ocasião colocar o interesse nacional acima da minha reputação pessoal", acrescentou.

A oposição acusa o governo em que Fitzgerald era ministra da Justiça de não ter defendido e protegido o homem que denunciou dezenas de casos de corrupção na polícia.

Michael Martin, líder do partido da oposição Fianna Fail, garantiu que deixava cair a moção de censura caso Fitzgerald se demitisse. O debate sobre a moção está agendado para hoje à noite.

 

O primeiro-ministro, Leo Varadkar, e o seu partido, o Fine Gael (conservador), têm defendido a vice-primeira-ministra, mas o governo é minoritário no parlamento e depende do Fianna Fail para governar. 

(notícia actualizada às 14:40 com confirmação de demissão)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub