Segurança Social Vieira da Silva: Portugal tem "demasiada pobreza", situação que é "urgente" mudar

Vieira da Silva: Portugal tem "demasiada pobreza", situação que é "urgente" mudar

Numa mensagem, o ministro afirma que "a pobreza muitas vezes quer dizer guerra", "refugiados", "idosos abandonados" e "crianças sem apoio" e "quase sempre quer dizer desemprego" e "tantas vezes quer dizer desigualdade".
Vieira da Silva: Portugal tem "demasiada pobreza", situação que é "urgente" mudar
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 17 de Outubro de 2016 às 07:18
O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, afirmou esta segunda-feira, 17 de Outubro, que Portugal é um "país com demasiada pobreza", uma situação que "é urgente" mudar, sendo a "maior prioridade" o combate à pobreza infantil.

"Erradicar a pobreza tem de ser a ambição maior da nossa sociedade, tem de ser a ambição maior das nossas gerações", defende Vieira da Silva, numa mensagem divulgada no 'youtube' e no 'twitter' oficial do Governo e do ministério, para assinalar o Dia Internacional Para a Erradicação da Pobreza, comemorado hoje.

Na mensagem, o ministro afirma que "a pobreza muitas vezes quer dizer guerra", "refugiados", "idosos abandonados" e "crianças sem apoio" e "quase sempre quer dizer desemprego" e "tantas vezes quer dizer desigualdade".



Aludindo à situação em Portugal, o ministro afirma que é um "país com demasiada pobreza", situação que é preciso combater.

"Naturalmente que temos de ter prioridades, e a maior prioridade é o combate à pobreza infantil, aquela que, se não for contrariada, vai perpetuar o ciclo geracional de exclusão e de desigualdade", defende Vieira da Silva.

E "o caminho" para a combater - salienta - passa por reforçar o apoio às famílias com crianças mais jovens, até aos três anos, garantindo tanto do seu futuro.

Nesse sentido, anuncia, vai ser reforçado em 2017 o abono de família.

Mas o caminho, acrescenta, também passa por "contrariar o abandono e o insucesso escolar e garantir a todas as crianças o direito à educação pré-escolar".

A nível da saúde, o objectivo é "assegurar que todas as crianças têm o apoio médico necessário".

"Estes são objectivos de quem governa, são objectivos das políticas públicas, mas são objectivos que têm de mobilizar toda a sociedade para que erradicar a pobreza não seja apenas mais uma bela utopia", salienta o ministro Vieira da Silva na mensagem.

Segundo um estudo divulgado em Setembro pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, chamado "Portugal Desigual", o número de pobres aumentou, entre 2009 e 2014, em 116 mil (para 2,02 milhões), com um quarto das crianças e 10,7% dos trabalhadores a viverem abaixo do limiar da pobreza (6,3% em privação material severa).

Hoje, um em cada cinco portugueses vive com um rendimento mensal abaixo de 422 euros, adianta o estudo, segundo o qual os rendimentos dos portugueses tiveram uma quebra de 12% (116 euros por mês) naquele período.



A sua opinião32
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Paulo Pimenta Há 3 semanas

'Cantas bem,...mas não me alegras!'

comentários mais recentes
Mr.Tuga Há 3 semanas

Pois percebe-se!

Agora entendo porque vão desagravar os RICOS e ISENTAR de "IMI" o património IMOBILIARIO SUPERIOR 1.100 MILHOES!

Quem compra estes "barracos" é muito pobre!

Tal como terminar com a CES as pensões de 4.600 eur. Para ajudar estes pobrezinhos...

anonimo Há 3 semanas

Só lá vai trabalhando, é a única forma que eu conheço de lutar contra a pobreza.

Madalena Corrêa de Sá Há 3 semanas

Toda saudade por eles! Aldrabão ! O homem que tinha feito a reforma da Segurança Social para 30 anos ok governo de Sócrates ! Gr mentiroso!!!

Artur Tujó Inácio Há 3 semanas

A principal pobreza vem do topo. É mesmo o(s) governo(s) .. o resto, é o seu espelho! Este senhor, representa tudo, até representa o bom emprego na própria família. E depois vêm pregar moralidade. Que bom :\

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub