Orçamento do Estado Vieira Lopes: Governo revelou abertura para negociar novo IMI

Vieira Lopes: Governo revelou abertura para negociar novo IMI

Vieira da Silva confirma genericamente que qualquer proposta pode ser alterada na especialidade mas avisa que as metas não podem ser alteradas.
Vieira Lopes: Governo revelou abertura para negociar novo IMI
Catarina Almeida Pereira 18 de Outubro de 2016 às 16:53

A Confederação do Comércio e Serviços (CCP), que representa os sectores mais afectados pelo adicional de IMI, garantiu no final de uma reunião de concertação social onde esteve o primeiro-ministro que o Governo mostrou abertura para negociar alterações a esta proposta do Orçamento do Estado para 2017.

"O Governo mostrou-se disponível para se sentar à mesa com a CCP e ver que propostas é que nós tínhamos para apresentar no quadro das insuficiências que o Governo diz que existem em termos fiscais", referiu João Vieira Lopes.

O presidente da CCP, que horas antes tinha dito que a medida pode pôr em causa o acordo de concertação social voltou a criticar o que considera ser uma "discriminação entre sectores". "Pensar que a economia é fundamentalmente caracterizada pelos sectores que existiam no século XIX parece-nos um pouco absurdo", argumentou.

Abertura, sim, mas sem comprometer metas


Numa declaração sem direito a perguntas – algo raro à saída das reuniões de concertação social – o ministro do Trabalho e da Segurança Social confirmou que o Governo está genericamente disponível para negociar propostas de alterações na especialidade sugeridas pelos parceiros sociais, desde que não comprometa os compromissos "internos" e "externos".

A posição do Governo é uma posição muito simples: desde que sejam respeitados os grandes equilíbrios do Orçamento do Estado – que têm a ver com os compromissos internos, como a reposição dos rendimentos e eliminação de aumentos de impostos e externos, como a salvaguarda da nossa posição de defesa das condições de financiamento da economia portuguesa" seremos uma parte construtiva da procura de soluções que possam ser mais consensuais entre os parceiros sociais.

 

Além do primeiro-ministro, que tem de ouvir os parceiros sociais antes de qualquer Conselho Europeu, estiveram na reunião de apresentação do Orçamento do Estado os ministros das Finanças, da Economia, do Trabalho e os secretários de Estado da Agricultura e da Segurança Social.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

PS ROUBA A VIDA A 500.000 TRABALHADORES


EMIGRAÇÃO FORÇADA

Os Portugueses foram obrigados a emigrar devido à bancarrota do Socrates! …

e ao brutal aumento de impostos, ordenado pelo TC, para sustentar os privilégios da FP e seus pensionistas.

(claro que os xux.as e FP tentam esconder esta realidade)

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

estes governantes um dia vai aparecer todos mortos um por um isso nao tenham duvida quando o buraco ja for largo e ja nao ter volta atras e toda a gente passar mal e eles bem cheios como sempre andam esperem para ver uma guerra vem a caminho

Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

PS - PCP - BE -- ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiro com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

PS ROUBA A VIDA A 500.000 TRABALHADORES


EMIGRAÇÃO FORÇADA

Os Portugueses foram obrigados a emigrar devido à bancarrota do Socrates! …

e ao brutal aumento de impostos, ordenado pelo TC, para sustentar os privilégios da FP e seus pensionistas.

(claro que os xux.as e FP tentam esconder esta realidade)

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub