Economia Violência doméstica e furtos por oportunidade aumentaram em 2014

Violência doméstica e furtos por oportunidade aumentaram em 2014

A violência doméstica, o furto por oportunidade e o furto por carteirista foram os crimes que mais subiram em 2014, de acordo com uma primeira apresentação do Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), feita esta segunda-feira em Lisboa.
Violência doméstica e furtos por oportunidade aumentaram em 2014
Bloomberg
Lusa 31 de março de 2015 às 00:02

O relatório é marcado pela descida geral da criminalidade, em 6,7%, mas nele destacam-se ainda algumas outras subidas, como os casos de delinquência juvenil, que subiram 23,4%.

 

Segundo a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, a violência doméstica registou 22.959 participações, o que representa uma subida de 0,1%.

 

O furto por carteirista aumentou 36% e o furto por oportunidade (alguém deixar um objecto esquecido em algum lugar, por exemplo) aumentou 9,2%.

 

Na delinquência juvenil, registaram-se mais 453 casos, num universo de 2.393 situações, e a criminalidade informática também subiu, embora segundo Helena Fazenda não de forma significativa.

 

Os números também "não são preocupantes" no caso do terrorismo, disse.

 

Em termos gerais, afiançou Helena Fazenda, os portugueses não têm razões para aumentar o sentimento de insegurança, visto que a criminalidade geral e a criminalidade violenta têm vindo a descer.

 

O relatório completo será apresentado esta terça-feira.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub