Banca & Finanças Vítor Bento: "A Zona Euro tem feito pior que o Japão"

Vítor Bento: "A Zona Euro tem feito pior que o Japão"

"A Europa e, em particular, a Zona Euro, não está a conseguir satisfazer as expectativas económicas e sociais, e depois as pessoas sentem-se tentadas a experimentar 'Trumps'", alerta o economista.
Vítor Bento: "A Zona Euro tem feito pior que o Japão"
Miguel Baltazar/Negócios
Eva Gaspar 23 de Novembro de 2016 às 12:13

Tal como nos Estados Unidos, onde a insatisfação terá levado à derrota de Hillary Clinton, também na Europa e, em particular na Zona Euro, os cidadãos estão a ver as suas expectativas frustradas e poderão ver-se tentados a experimentar alternativas mais radicais e anti-sistema, alertou Vítor Bento.

 

"A Europa e, em particular, a Zona Euro não está a conseguir satisfazer as expectativas económicas e sociais, e depois as pessoas sentem-se tentadas a experimentar Trumps, um 'outsider'", afirmou o economista na conferência anual do Negócios, que decorre em Lisboa nesta quarta-feira, 23 de Novembro.

 

Considerando que o resultado eleitoral nos EUA deve ser interpretado mais na perspectiva de perceber por que a candidata democrata perdeu dois milhões de votos face à ultima reeleição de Barack Obama, Vítor Bento disse ser preciso ter "a humildade de perceber a realidade", em vez "acharmos que a realidade está errada à luz dos nossos modelos", e nesse contexto olhar para o que se passa na Europa, onde o crescimento está estagnado há largos anos e também a globalização, tendo gerado mais riqueza, gerou também maiores assimetrias.

 

"A performance per capita do euro [PIB dividido pela população] é pior do que a do Japão, pior do qualquer bloco do mundo", realçou o economista e antigo conselheiro de Estado, considerando que isso se deve essencialmente ao facto de a união monetária ser ainda encarada na óptica de uma soma de países e de problemas isolados, quando deveria ser gerida de forma agregada e sistémica. 

 

Sobre o risco de uma guinada anti-sistema na Europa, numa altura em que Holanda, França e Alemanha se preparam para ir a eleições em 2017, Vítor Bento lembrou que, a seguir a uma recessão e a uma crise financeira, a História recente mostra que os partidos da extrema direita tendem a ganhar votos, e assiste-se a uma grande polarização política.

Vítor Bento disse ter sido um "erro" o tratado de Maastricht ter assumido que todos países da UE seriam membros do euro, mas agora "se a Europa não conseguir refundar o seu espaço cooperativo, vamos caminhar para o período dos anos 30". "As contradições internas são muitas. Só o BCE, e tarde, leu a literatura da grande depressão e evitou o pior", acrescentou.

(Notícia actualizada às 12:38 com mais informação)

 




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
flop Há 1 semana

flop

Gatunos Há 1 semana

Caro Vitor Bento vai para o c,ara,lho que pariu, mete no teu rabo,iosque o euro e a globalização selvagem que enriqueceu alguns e pôs na miséria milhões de europeus, que venham vários Trumps para a Europa para limpar a escumalha da zona euro a zona com maus bancos falidos e de grandes roubos a serem pagos pelos contribuintes e ninguém vai preso se roubar muitos milhões de euros.
O que fizeste no BES mostra bem o que és, um vendido que vendes o rabio,osque e os rabio,ques do Zé povinho para chegar ao poder e so pote dos euros.

Anónimo Há 1 semana


Os ladrões de esquerda

SÓCRATES GATUNO & COSTA LADRÃO, deitam Portugal ao chão.

O BPN nacionalizado pelo PS, já custou 7 mil milhões aos contribuintes portugueses.

O prejuízo dos contribuintes no BES, liquidado pelo PSD, ficará limitado á participação da CGD no fundo de resolução (cerca de mil milhões).

O BANIF liquidado pelo PS, vai custar 3 mil milhões aos contribuintes portugueses.

Quem é que rouba mais os portugueses, quem é?

Anónimo Há 1 semana

A GUINADA À DIREITA QUE IREMOS SOFRER NA EUROPA PODEMOS AGRADECÊ-LA À ALEMANHA COM A CRETINICE DAS DÉCIMAS AO ESMAGAR AINDA MAIS OS POVOS QUE JÁ TINHAM DIFICULDADE EM RESPIRAR EU PRÓPRIO ESTOU ANSIOSO PARA QUE TAL ACONTEÇA PORQUE O Q TEMOS NÃO PRESTA E V.BENTO TAMBÉM ERA APOLOGISTA DO ESPEZINHAMENTO

Resposta de pertinaz a Anónimo Há 1 semana

DOIDINHO

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub