Economia Volume de negócios nos serviços recuperou em Agosto

Volume de negócios nos serviços recuperou em Agosto

Agosto foi mês de recuperação para o índice de volume de negócios nos serviços, que passou de uma diminuição homóloga de 0,4% no mês anterior, para um aumento de 1,8%, revela o Instituto Nacional de Estatística.
Volume de negócios nos serviços recuperou em Agosto
Negócios 11 de Outubro de 2016 às 11:58

Os contributos mais relevantes para esta recuperação face ao mesmo período do ano passado vieram das secções de comércio por grosso; reparação de veículos automóveis e motociclos e de alojamento, restauração e similares, esta última com uma variação homóloga de 9,1%, uma reacção em linha com o espectável em período estival. Já em comparação com o mês anterior, o índice de volume de negócios nos serviços registou uma variação nula – em Julho, face a Junho, verificara-se uma redução de 2,8%.

 

Também o emprego teve este ano um melhor comportamento que em Agosto de 2015, com um aumento homólogo de 1,7% em Agosto, taxa idêntica à observada no mês anterior. Quanto aos salários, o índice de remunerações efectivamente pagas passou de uma variação homóloga de 2,5% em Julho para 2,3% em Agosto. E, face ao mês anterior, diminuiu 8,5% (no ano passado, no mesmo mês, a variação mensal fora de -8,3%).

 

O INE apresenta igualmente dados sobre o índice de volume de trabalho, medido pelo número de horas trabalhadas ajustado dos efeitos de calendário. Neste caso verificou-se um aumento homólogo de 1,5% em Agosto (variação de -0,1% no mês anterior).

 

A variação mensal do índice de volume de trabalho foi -4,4% em Agosto de 2016, o que compara com -5,8% observado no período homólogo, refere ainda o INE.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Cofina subiu quase 4% ontem, agora que se sabe que tem condições para ser uma beneficiada do perdão fiscal de juros e custas, e redução de coimas. Com a vantagem adicional, de poder manter o contencioso fiscal, mesmo pagando ou aceitando pagamento até 12 anos.

Anónimo Há 3 semanas


PCP . BE . PS entregam o sector dos táxis ao grande capital estrangeiro (DE BORLA).

Viva o capitalismo de esquerda (UBER, Cabify, …)

pub