Zona Euro Zona Euro: Actividade das empresas supera previsões com contratações em máximos de 17 anos

Zona Euro: Actividade das empresas supera previsões com contratações em máximos de 17 anos

O índice PMI para a Zona Euro subiu para máximos de Abril de 2011, superando as estimativas dos economistas. O crescimento foi liderado pela indústria.
Zona Euro: Actividade das empresas supera previsões com contratações em máximos de 17 anos
Paulo Duarte
Rita Faria 23 de novembro de 2017 às 10:04

A actividade das empresas da Zona Euro subiu em Novembro para o nível mais alto em mais de seis anos e meio, com as contratações a atingirem o ritmo mais rápido desde 2000.

 

Os dados são da Markit Economics e mostram que os principais indicadores considerados na avaliação da "saúde" da indústria e dos serviços estão em máximos, incluindo no que respeita à produção, procura e emprego.   

 

Segundo o relatório divulgado esta quinta-feira, 23 de Novembro, a actividade das empresas e os preços cresceram, este mês, ao ritmo mais acelerado desde 2011, ao passo que a acumulação de encomendas encorajou as empresas a aumentarem a contratação de trabalhadores para um nível que não era visto há 17 anos.

 

O PMI compósito, que mede a actividade da indústria e serviços, subiu de 56 pontos, em Outubro, para 57,5 pontos, este mês, de acordo com a primeira estimativa, baseada em 85% das respostas finais das empresas. Esta leitura supera as estimativas dos economistas consultados pela Bloomberg e é a mais elevada desde Abril de 2011.

 

"A mensagem da leitura do PMI para a Zona Euro é clara: as empresas estão a disparar. O crescimento acelerou em Novembro para colocar a região a caminho do seu melhor trimestre desde o início de 2011. Até agora, o PMI está a avançar a um nível que sinaliza um crescimento do PIB de 0,8% no último trimestre, o que remataria o melhor ano em uma década", refere Chris Williamson, economista-chefe da Markit Economics, no relatório divulgado.

 

O responsável sublinha ainda que a criação de postos de trabalho está no nível mais acelerado desde a expansão das "dot-com", porque apesar do aumento da capacidade, as empresas continuam com dificuldades para responder à procura.

 

Indústria lidera crescimento

 

O forte crescimento na Zona Euro foi impulsionado mais uma vez pela indústria, com o PMI deste sector a subir para 60 pontos, um nível que só foi atingido uma vez – em Abril de 2000 – desde que a série histórica começou em Junho de 1997. A actividade dos serviços, por seu lado, aumentou para máximos de Maio.

 

Olhando para os dados por países, o crescimento subiu em França para o valor mais alto desde Maio de 2011, ultrapassando o avanço da Alemanha.

 

Na maior economia europeia – onde o PMI registou a segunda maior leitura - também foi a indústria a liderar o crescimento, enquanto em França foram os serviços. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Ninguém entende... então uns fecham as portas de um dia para o outro, outros e sempre a bombar ... como ficamos?? o mundo quando veio, veio para todos!!!

pub