Zona Euro Zona Euro arranca 2017 com crescimento sólido e subida do emprego em máximos de 2008

Zona Euro arranca 2017 com crescimento sólido e subida do emprego em máximos de 2008

A economia da Zona Euro continuou a crescer de forma sólida no início de 2017, com o emprego a subir ao ritmo mais alto desde 2008, num contexto de crescente optimismo sobre as perspectivas das empresas.
Zona Euro arranca 2017 com crescimento sólido e subida do emprego em máximos de 2008
Bloomberg
Rita Faria 24 de janeiro de 2017 às 12:20

Segundo as estimativas preliminares da IHS Markit, o índice de gestores de compras (PMI), que mede a actividade da indústria e dos serviços, fixou-se em 54,3 pontos, em Janeiro (sendo que leituras acima de 50 pontos indicam expansão, e abaixo desse limiar contracção).

 

Ainda que este valor represente uma ligeira descida face aos 54,4 pontos de Dezembro, é a segunda leitura mais elevada desde Dezembro de 2015 e uma das mais altas dos últimos cinco anos e meio.

 

O crescimento foi ligeiramente mais lento tanto na indústria como nos serviços, ainda que, em ambos os sectores, a evolução continue "robusta", especialmente no sector da produção de bens, que continua a ser impulsionada pelas exportações, segundo a IHS Markit.

 

"A economia da Zona Euro começou 2017 de uma forma robusta. O PMI de Janeiro está a sinalizar um crescimento trimestral do PIB de 0,4%", afirma Chris Williamson, economista-chefe da IHS Markit, citado no comunicado. "Talvez o desenvolvimento mais encorajador seja o aumento das contratações, com Janeiro a assistir ao maior aumento mensal do emprego em nove anos".

 

Por país, o crescimento abrandou na Alemanha, ainda que se tenha mantido acima da média da Zona Euro. As expectativas futuras atingiram o nível mais alto desde Janeiro de 2014, sugerindo que as empresas germânicas estão a antecipar um crescimento da actividade, especialmente no sector industrial.

 

O crescimento da actividade das empresas manteve-se abaixo da média da região em França, onde, ainda assim, acelerou para o ritmo mais elevado desde Junho de 2011. 


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 24.01.2017

ISO FOI ANTES DO TRAMP, MEU AMIGO!

Anónimo 24.01.2017

A Zona Euro deve aproveitar o individualismo isolado, dos governantes norte americanos e ingleses.

pub