Conjuntura Zona Euro com excedente nas troca comerciais, União Europeia com défice

Zona Euro com excedente nas troca comerciais, União Europeia com défice

A balança comercial da Zona Euro mantém-se excedentária, mas com o excedente a reduzir-se face a Março. Já a União Europeia voltou a ter uma balança comercial deficitária, de acordo com o Eurostat.
Zona Euro com excedente nas troca comerciais, União Europeia com défice
Miguel Baltazar/Negócios
Alexandra Machado 15 de junho de 2017 às 11:09

A Zona Euro vendeu ao exterior mais 63,2 mil milhões de euros em bens do que comprou nos primeiros quatro meses deste ano, de acordo com os dados publicados esta quinta-feira, 15 de Junho, pelo Eurostat.

O que representa, ainda, assim uma quebra face aos 78,1 mil milhões de excedente comercial que a zona que reúne 19 países tinha conseguido em igual período de 2016.

No conjunto dos quatro meses, as exportações de mercadorias da Zona Euro para o resto do mundo atingiram os 707,2 mil milhões de euros, um crescimento de 7% face a igual período do ano anterior, mas as importações escalaram 11% para 643,9 mil milhões de euros.

Com referência apenas ao mês de Abril, o excedente comercial da Zona Euro foi de 17,9 mil milhões de euros, o que compara com os 26,6 mil milhões um ano antes. As exportações atingiram os 167,7 mil milhões de euros, em queda de 3%, enquanto as importações para o resto do mundo atingiram os 149,8 mil milhões de euros, um aumento de 3%.

A Capital Economics acredita que apesar do excedente se ter reduzido em Abril, as perspectivas para as exportações são "encorajadoras", o que leva a casa de análise a considerar que a balança comercial contribuirá com uma subida ligeira para o crescimento do PIB em 2017.

Na União Europeia, no entanto, a balança comercial foi deficitária no conjunto dos quatro meses do ano. O registo foi de um défice comercial de 6,3 mil milhões de euros, com as importações para fora da região a subirem 10% para 613,7 mil milhões de euros e as exportações a aumentarem 9%.

A maquinaria e veículos continua a ser a categoria de bens com melhor saldo comercial, a favor da União Europeia. Sendo, no entanto, penalizada pelo défice ao nível da energia, que apresenta um défice de 84 mil milhões de euros.

Por países, verifica-se que a maioria dos países da União Europeia conseguiram aumentar as suas exportações, com excepção para Chipre, Malta e Luxemburgo. De acordo com os dados do Eurostat. Portugal, nos primeiros quatro meses do ano, na contabilização do Eurostat subiu 13% as exportações, ficando, assim, com o quinto maior crescimento na União Europeia, só superado pelo crescimento de 18% na Grécia, 17% na Croácia, 15% na Lituânia e Finlândia e igualando as subidas da Bulgária e Holanda.

Nas importações, o panorama geral também foi de crescimento, ainda que Malta tenha conseguido reduzir as mercadorias compradas ao exterior em 21% e o Reino Unido em 1% de Janeiro a Abril deste ano face a igual período do ano passado. Portugal, também ao nível das importações, está no top 5, tendo o crescimento de 14% das compras sido superado pelas subidas nas importações de Chipre (34%), Grécia (22%), Bulgária (20%) e Lituânia (17%).

Mas a generalidade dos países registou uma deterioração da sua balança comercial.

 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub