Educação Apoio a alunos dos colégios privados e cooperativas fica igual ao do ano passado

Apoio a alunos dos colégios privados e cooperativas fica igual ao do ano passado

O Estado manteve para este ano lectivo os apoios financeiros às famílias de alunos no ensino particular e cooperativo, segundo uma portaria publicada esta sexta-feira, 21 de Abril, em Diário da República.
Apoio a alunos dos colégios privados e cooperativas fica igual ao do ano passado
Negócios 21 de abril de 2017 às 10:20

Este ano os apoios públicos às famílias de alunos que frequentam escolas do ensino particular e cooperativo serão idênticos aos praticados no ano anterior. Segundo uma portaria publicada esta sexta-feira em Diário da República, no ano lectivo em curso, de 2016 -2017,  "mantêm-se os valores de referência às capitações e correspondentes escalões de comparticipação por parte do Estado, bem como o valor das anuidades médias definidas para os contratos simples e de desenvolvimento".

 

Em causa estão os montantes do subsídio anual por aluno concedido ao abrigo de contratos simples e de desenvolvimento celebrados entre o Estado e os estabelecimentos de ensino particular e cooperativo. Estes valores são fixados anualmente por decisão dos ministros das Finanças e da Educação "tendo em conta a diferenciação do financiamento de acordo com a condição económica do agregado familiar", lê-se na portaria assinada por Mário Centeno, Tiago Brandão Rodrigues e pelos secretários de Estado do Tesouro e adjunto e da Educação.

 

Tal como aconteceu nos anos anteriores, o apoio financeiro é pago pela direcção-geral da Administração Escolar, através de transferência. O pagamento fará apenas sujeito à verificação da manutenção dos requisitos necessários à sua atribuição.

 

A portaria agora publicada tem efeitos retroactivos a 1 de Setembro de 2016, mês da abertura oficial do ano lectivo. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
azevedos Há 1 dia

Pertnaz: O sr. refere "perseguição ao privado", mas à custa do Estado. Pois é ...
O Sr. deve pertencer ao setor privado, estando sempre a cravar o Estado, ou seja, o Sr. deve ser um chupista do Estado.

pertinaz Há 1 semana

A ESCUMALHA ENCOLHEU AS UNHAS DEPOIS DE TANTA PERSEGUIÇÃO AO PRIVADO

TUDO FOGO DE VISTA PARA AGRADECER AOS DITADORES

A POLÍTICA AGORA É DE DIREITA, PARA NÃO ENTRARMOS EM BANCARROTA...!!!

pub
pub
pub
pub