Educação Cinco universidades portuguesas voltam a estar entre as 500 melhores do mundo

Cinco universidades portuguesas voltam a estar entre as 500 melhores do mundo

O ranking de Xangai coloca cinco universidades portuguesas entre as 500 melhores do mundo. Nenhuma muda de posição face ao ranking do ano passado e a Universidade de Lisboa continua a ser a mais bem classificada, diz o Público.
Cinco universidades portuguesas voltam a estar entre as 500 melhores do mundo
Bruno Simão/Negócios
Negócios 15 de agosto de 2017 às 10:23

A Universidade de Lisboa continua a ser a instituição de ensino superior mais bem classificada na mais antiga listagem mundial de universidades, o ranking de Xangai. De acordo com os resultados divulgados esta terça-feira, e noticiados pelo Público, as universidades portuguesas mantêm a classificação face ao ranking do ano passado, com a universidade lisboeta a classificar-se entre as posições 151 e 200 e a Universidade do Porto a ficar entre os lugares 301 e 400.

 

A lista, elaborada desde 2003, apenas indica a posição individual de cada universidade classificada nos 100 primeiros lugares. Daí para baixo, divulga só a classificação em grandes intervalos. À semelhança do ano passado, a Universidade de Lisboa é a que obtém melhor classificação em Portugal, seguida da Universidade do Porto.

 

As outras três universidades portuguesas – Aveiro, Coimbra e Minho – são colocadas entre a posição 401 e 500, não sendo possível perceber qual delas surge mais bem classificada. Este ano, é ainda divulgado o conjunto de 300 universidades que não conseguiu entrar nos primeiros 500 lugares. No primeiro grande intervalo – entre os lugares 501 e 600 – surge a Universidade Nova de Lisboa.

 

São contabilizados os antigos alunos ou professores que ganharam prémios Nobel ou outros prémios importantes (nesse particular, só a Universidade de Lisboa é que é brindada com oito pontos, devido ao Nobel da Medicina de Egas Moniz), bem como as publicações científicas ou o número de citações. Nas publicações especializadas indexadas, Lisboa é a universidade mais bem cotada e a do Minho a pior.

 

A lista é liderada, outra vez, pela universidade americana de Harvard. Já é assim há 15 anos. Stanford, igualmente nos EUA, mantém-se na segunda posição, e este ano, a universidade de Cambridge, no Reino Unido, conquista o terceiro lugar, ultrapassando Berkeley (que cai para o quinto lugar) e o MIT (ambas nos EUA). A ETH, em Zurique, é, na 19.ª posição, a primeira universidade localizada na Europa continental a surgir no ranking.

 

O ranking é elaborado através de entrevistas a 1.500 reitores e directores de faculdades e departamentos das 100 melhores universidades do mundo.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 15.08.2017

E se fossem 1000 teríamos mais.

comentários mais recentes
Jose 17.08.2017

A propósito do domínio Lisboeta, seria bom que se deixassem de palermices centralistas. É evidente que o eucalipto de Lisboa é a maior universidade do país. Mas naturalmente a região mais importante de Portugal é o norte, onde se situam 5 milhões de habitantes. de Coimbra ao Minho e 4 das 5 maiores.

Anónimo 15.08.2017

E se fossem 1000 teríamos mais.

pub