Educação FCT confirma atribuição de 900 bolsas de doutoramento no concurso de 2017

FCT confirma atribuição de 900 bolsas de doutoramento no concurso de 2017

A Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) confirmou a atribuição, este ano, de 900 bolsas de doutoramento relativas ao concurso lançado em Março.
FCT confirma atribuição de 900 bolsas de doutoramento no concurso de 2017
Correio da Manhã
Lusa 21 de julho de 2017 às 01:33

Numa nota de imprensa, a FCT salientou na quinta-feira, 20 de Julho, que os resultados são divulgados antes do início do ano lectivo para que os alunos "possam melhor planear a sua investigação".

 

Os candidatos seleccionados "podem fixar a data de início do seu plano de trabalhos entre01 de Setembro de 2017 e 31 de Agosto de 2018". Os excluídos podem recorrer em sede de audiência prévia.

 

As bolsas de doutoramento da FCT são um subsídio concedido mensalmente aos investigadores em formação, com vista a obterem o grau de doutor. O seu trabalho científico é feito em regime de exclusividade.

 

Este ano, pela primeira vez, o concurso individual de bolsas, ao qual os candidatos podem concorrer por sua iniciativa, cingiu-se apenas a bolsas de doutoramento.

 

Em 2017, a FCT deixou de abrir concurso para a atribuição de bolsas de pós-doutoramento, seguindo a orientação da tutela, que pretende substituir estas bolsas por contratos de trabalho a termo, ao abrigo do decreto-lei de estímulo ao emprego científico, em vigor desde Setembro.

 

O concurso de 2016 foi pautado por atrasos na divulgação dos resultados - foram publicados em Janeiro, dois meses depois do prazo inicial - e no pagamento das bolsas.

 

A Fundação para a Ciência e Tecnologia é a principal entidade, na dependência do Ministério da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, que subsidia a investigação em Portugal.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub