Educação FT: Mestrados de gestão da Nova, Católica e ISCTE entre os melhores do mundo

FT: Mestrados de gestão da Nova, Católica e ISCTE entre os melhores do mundo

Este ano há três mestrados de gestão portugueses entre os melhores do mundo no “ranking” do Financial Times.
FT: Mestrados de gestão da Nova, Católica e ISCTE entre os melhores do mundo
Correio da Manhã
Negócios 11 de setembro de 2017 às 00:01

A Universidade Católica de Lisboa, o ISCTE e a Nova SBE vêem os seus mestrados de gestão consagrados como os melhores do mundo.

O mestrado da Nova SBE é o melhor "colocado", surgindo em 17.º, mantendo assim a posição já ocupada em 2016, segundo a informação disponível no site do Financial Times.

 

O Master in Management da Universidade Católica é considerado o 38.º melhor, entre 95 analisados, tendo subido 14 posições desde o ano passado. Analisada a progressão efectiva na carreira, este mestrado é distinguido como o terceiro melhor do mundo. "De acordo com o Financial Times, este indicador considera a evolução do percurso profissional entre a conclusão do Mestrado e 3 anos depois. Esta evolução é aferida pelo grau de senioridade e a dimensão da empresa onde os graduados desenvolvem a sua actividade profissional", revela a Católica num comunicado emitido.

 

Já o ISTCE viu o mestrado em Gestão de Empresas entrar neste "ranking", ocupando a 84.ª posição. "A representação de Portugal deve ser realçada, já que é o sexto país com mais escolas de gestão comtempladas no ranking (3), apenas atrás da França (20), do Reino Unido (18), da Alemanha, da Bélgica e da Holanda (5). Com o mesmo número de escolas que Portugal encontram-se o Canadá, a Espanha, a Índia e a Itália", realça o ISCTE em comunicado.

O ranking é encabeçado pelo mestrado da University of St. Gallen, na Suíça. O HEC de Paris surge em segundo lugar, com os dois mestrados a manterem as mesmas posições face ao ano anterior. Já em terceiro lugar surge o espanhol IE Business School, tendo subido quatro posições.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub