Educação Governo conclui regularização do financiamento de actividades extracurriculares

Governo conclui regularização do financiamento de actividades extracurriculares

O Ministério da Educação anunciou esta quinta-feira que estão concluídos os processos de financiamento das actividades extracurriculares para este ano lectivo. Mantêm-se no entanto três entidades com os processos pendentes.
Governo conclui regularização do financiamento de actividades extracurriculares
Bruno Simão/Negócios
Liliana Borges 25 de fevereiro de 2016 às 20:57
O Ministério da Educação anunciou esta quinta-feira, 25 de Fevereiro, que concluiu os "necessários procedimentos de controlo financeiro por parte do Tribunal de Contas" para o financiamento das actividades de enriquecimento curricular (AEC) destinadas aos alunos do 1.º ciclo do ensino básico. No entanto, existem ainda três entidades com transferências pendentes e que aguardam assim a liquidação dos respectivos emolumentos dos processos.

No total existem cerca de três centenas de contratos-programa que contam o montante financeiro concedido bem como o objectivo a que se destina o programa e as obrigações específicas a que a entidade promotora fica sujeita.

 

Em comunicado, o ministério tutelado por Tiago Brandão Rodrigues garante que "trabalhará para que estes procedimentos decorram no futuro de forma mais célere e eficaz a fim de que estas situações de atraso na transferência de verbas não se repitam nos próximos anos lectivos".

O anúncio segue a recente decisão do conselho de ministros que a 11 de Fevereiro aprovou a delegação no ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, da "competência para a prática de todos os actos a realizar no âmbito dos contratos-programa para o ano lectivo de 2015/2016", já em curso, de forma a agilizar o processo de financiamento das actividades. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub