Educação Já houve 89 licenciaturas na Lusófona como a de Miguel Relvas

Já houve 89 licenciaturas na Lusófona como a de Miguel Relvas

Foram 89 os alunos que pediram admissão à Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia e que obtiveram entre 120 e 160 créditos devido ao reconhecimento e creditação da sua experiência profissional e académica, na última década, iniciou o "Público".
Negócios 06 de Julho de 2012 às 09:43
A mesma publicação explica que os planos de estudos das licenciaturas compreendem, por regra, 180 créditos, distribuidos por um número variável de disciplinas. Mas a experiência profissional anterior ao curso, para quem já teve uma frequência académica poderá significar a dispensa de disciplinas.

A lei dá liberdade às universidades para decidir como fazer a creditação e quantos créditos a atribuir.

Manuel José Damásio, administrador da Lusófona, esclareceu ao Público que “nunca o máximo de ECTS (os 180 créditos das licenciaturas) foi obtido só por via da creditação profissional”.

O Ministro dos Assuntos Parlamentares obteve o diploma de licenciatura na Lusófona tendo realizado apenas quatro exames. O resto do curso foi conseguido através de equivalências, dadas pela faculdade devido ao seu curriculum.

Ao todo, foram 32 as equivalências obtidas por Miguel Relvas para conseguir concluir o curso de ciência política e relações internacionais no espaço de um ano, adianta hoje o jornal “i”, citando o despacho do director do curso e também reitor da Universidade em 2006, Fernando Santos Neves.

As unidades de crédito foram concedidas, tal como o ministro já veio a público explicar, pelo desempenho de cargos públicos privados desempenhados pelo governante.



A sua opinião144
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
asCetadjgwqw Há 3 semanas

http://zovirax-cream.bid/ - zovirax cream http://clindamycinonline.date/ - clindamycin online http://effexorgeneric.date/ - effexor

antunano 17.07.2012

Posso n concordar com o curso do Relvas, mas quem fez a lei é que tem a culpa. Além disso o q está em causa é a competência e n os canudos. Melhor estaria o país se tivesse em alguns cargos pessoas competentes e HONESTAS para n receberem o q n deviam e n se aumentarem como fez MARIO SOARES e SÓCRATES q fizeram muitas leis em benefício próprio, mormente na área da economia. Os jornaleiros deviam ir à MODERNA e a EGP do Porto e vão ver as vergonhas q foram criadas pelo antigo ministro da CIÊNCIA. É só lixo. Consta q havia uma universidade em Lisboa, q bastava ter o cartão do PS, e o curso estava garantido.

Anónimo 16.07.2012

Não interessa o saber, o que interessa é passar seja de que maneira for.

Fernando Mendonça 15.07.2012

Os media devem interrogar o Dr. Mariano Gago a proposito, em vez de atacarem o Dr.Miguel Relvas.Pelos vistos há cerca de 90 casos identicos ao do Miguel Relvas.Se a lei permite....Embora n~~ao concorde, dura lex sed lex.

ver mais comentários
pub