Educação Mais de 60 escolas sobrevivem com autorizações provisórias

Mais de 60 escolas sobrevivem com autorizações provisórias

O Diário de Notícias noticia hoje que existem 63 escolas em Portugal sinalizadas para encerrar, mas que vão sobrevivendo com autorizações temporárias emitidas ano a ano.
Mais de 60 escolas sobrevivem com autorizações provisórias
Bruno Simão
Negócios 01 de fevereiro de 2018 às 10:46

O principal motivo é a falta de alunos. O DN escreve que dezenas de pequenas escolas primárias de Norte a Sul do país vão-se mantendo abertas com autorizações anuais provisórias. Algumas delas estão há uma década nesta situação e, na maioria dos casos, o encerramento apenas não se concretiza for falta de alternativa ou oposição dos residentes e das autarquias.


A maior parte destas 63 escolas estão no Interior Centro e em Lisboa e Vale do Tejo. O distrito da Guarda tem o maior número, com 15.


O DN refere que, desde 2002, quase cinco mil primárias foram encerradas. Porém, algumas destas 63 sobrevivem desde o mandato de Maria de Lurdes Rodrigues à frente do Ministério da Educação (2002-2009).


Em resposta ao DN, o Governo admite que algumas escolas "podem ver essa licença prorrogada", mas adia qualquer decisão para as reuniões de rede. Nos últimos dois anos com o actual Governo, o encerramento de escolas primárias tem sido residual.

 



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub