Educação Miguel Relvas demorou um ano a tirar o curso de Ciência Política

Miguel Relvas demorou um ano a tirar o curso de Ciência Política

Ministro adjunto licenciou-se em 2007 na Universidade Lusófona em apenas um ano, depois de ter beneficiado de equivalências. Miguel Relvas frequentou, nos anos 1980, os cursos de Direito e História, que não concluiu.
Negócios 03 de julho de 2012 às 10:04
Depois de a licenciatura do ministro ter sido posta em causa pelo jornal “O Crime”, que o acusava de não ter explicado como obteve a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais, o tema ganhou força nas redes sociais, lançando suspeitas sobre a forma como Miguel Relvas teria obtido o grau de licenciado.

Na edição de hoje do jornal “i”, Relvas explica que voltou à universidade 20 anos depois de a ter frequentado pela primeira vez. O ministro recorda que se envolveu na política “ainda muito jovem”, e que essa “intensa participação cívica” tornou-se, então, “incompatível com as obrigações académicas, tal como sucedeu com muitos outros jovens dos mais diversos quadrantes partidários”, destacou.

Por isso, Relvas só conseguiu licenciar-se em Dezembro de 2007. O ministro deu entrada na Lusófona em Outubro de 2006 e a conclusão do curso ocorreu no ano seguinte. O percurso foi “encurtado por equivalências reconhecidas e homologadas pelo Conselho Científico da referida universidade, em virtude da análise curricular a que se procedeu previamente”, sublinhou o ministro.

Foi para História porque não gostou de Direito

Miguel Relvas garante que fez os exames que “foram exigidos” e reputa de “interessante” a experiência de fazer essas provas “com alunos pertencentes a uma geração posterior” à sua.

Ao jornal “O Crime”, o gabinete de Miguel Relvas não adiantou estas explicações. Segundo informou este semanário, Relvas frequentou, em 1984/1985, o curso de Direito da Universidade Lusíada de Lisboa, do qual não terá gostado. No ano lectivo seguinte terá mudado para o curso de História, na mesma faculdade. A frequência nesses dois cursos ter-lhe-á conferido as equivalências de que beneficiou em 2007.

A sua opinião108
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
EUMESMO 05.07.2012

ALGUÉM ME EXPLICA QUE EQUIVALÊNCIAS PODE DAR UM ANO INCOMPLETO DO CURSO DE DIREITO (84/85) COM DUAS CADEIRAS GERAIS FEITAS E UM ANO INCOMPLETO DE HISTÓRIA (QUE ERA PARA ONDE IAM OS ALUNOS MAIS BURROS E QUE NÃO TINHAM CAPACIDADE MENTAL PARA OS OUTROS CURSOS MAS TINHAM ASPIRAÇÕES A FUTUROS dr zecos).
CLARO QUE PARA CURSOS DE CIÊNCIA DA ALDRABICE (= POLÍTICA) OU RELAÇÕES COM OUTROS ALDRABÕES INTERNACIONAIS TIRADOS NUMA UNIVERSIDADE DA TRETA TUDO É CURRICULUM. MAS QUE RICO CU RI CU LO....

Anónimo 05.07.2012

quem deu equivalencia ao senhor?
Nomes srs jornalistas.....

Luciano 05.07.2012

Ser Palhaço, é ser Artista. Mas, este "artista" não é o tal. Este é um mentiroso compulsivo, colador de Cartazes da Direita Fascizante Portuguesa, que não tem lugar em lugar nenhum do Universo. Portugal é, aquilo que nós quisermos, um País Democrático. Não ao Fascismo EM portugal, OK?...

Luciano 05.07.2012

Este Sr. Ministro Adjunto do Impostor Passos Coelho, é tão impostor como ele. Devem abandonar o poleiro onde foram colocados pela Direita Fascista deste País. Portugal, tem o direito de ser Governado e não vendido.

ver mais comentários
pub