Educação  Salário dos professores e trabalho na sala subiram, mas horário anual é inferior à média da OCDE

Salário dos professores e trabalho na sala subiram, mas horário anual é inferior à média da OCDE

Entre 2005 e 2011, os salários dos professores aumentaram em Portugal quatro vezes mais do que a média da OCDE, as horas lectivas também subiram, mas o tempo globalmente dedicado à escola é ainda 162 horas inferior à média anual dos países desenvolvidos, segundo um relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), hoje divulgado.
 Salário dos professores e trabalho na sala subiram, mas horário anual é inferior à média da OCDE
Bruno Simão/Negócios
Negócios com Lusa 25 de junho de 2013 às 09:16

Entre 2005 e 2011, os salários dos professores portugueses de todos os níveis de ensino subiram 12 por cento, quatro vezes mais do que a subida média de três por cento nos países da OCDE, de acordo com o relatório "Education at a Glance 2013".

 

O documento indica que em 2011 os salários dos docentes eram cerca de 19 por cento mais elevados do que os de muitos trabalhadores com idêntica formação superior noutros sectores.

 

Já no ano passado, quando da apresentação do relatório frisava-se que os professores portugueses auferiam salários superiores a outros trabalhadores licenciados.

 

Responsáveis da OCDE admitiam na ocasião uma alteração da situação em 2012, devido às medidas de austeridade, incluindo os cortes salariais no sector público. No entanto, o documento agora divulgado não contém dados do ano passado.

 

Os relatores referem, por outro lado, que foram também alargadas as horas de trabalho.

 

"Os professores passaram 880 horas a ensinar na sala de aula, nas escolas do 1.º e 2.º ciclos, em 2011, quase mais 100 horas do que média dos países da OCDE, e mais 65 horas do que em 2005", lê-se no relatório.

 

Nas escolas públicas com 3.º Ciclo e secundário o aumento foi "ainda mais drástico", referem os autores do estudo.

 

De 2005 para 2011 o tempo de ensino aumentou em 210 horas para os professores do 3.º Ciclo e 265 horas para os do ensino secundário - até 774 horas de ensino por ano em ambos os casos -, excedendo a média da OCDE de 65 e 111 horas respectivamente.

 

Para a OCDE, o tempo de ensino corresponde ao passado a ensinar “um grupo ou uma turma de alunos”, excluindo, portanto, o destinado a outras tarefas dentro ou fora da escola.

 

Já comparando o total de horas regulamentares de trabalho — incluindo a chamada componente não lectiva –o horário total de um professor de uma escola pública em Portugal é contudo menor: 1508 horas por ano, quando a média da OCDE ronda as 1670 e a da União Europeia as 1698.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Salvador Costa Há 3 semanas

"Afinal, qual é o saldo das contas?" 1- Os salários dos professores aumentaram no período em análise. Mas aumentaram igualmente as horas de trabalho. 2- Por outro lado, em termos de comparação com os países da UE, os professores portugueses estavam em 2005 em que lugar? e em 2012?. 3- Afinal, quais são as conclusões do relatório da OCDE?

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Os relatórios tal como as meias notícias são muito interessantes, têm intenções camufladas!

Anónimo Há 3 semanas

É lamentavél que pessoas que não sabem do que estão a falar venham falar da "vidinha boa dos professores". Sou professora do 1º Ciclo e à 8 anos que não sei o que é passar um feriado, um fim de semana e uma noite com a minha família. Depois de um dia de aulas com uma turma de 25 alunos, chego a casa e todos os dias tenho os trabalhos de casa, fichas relatórios para tudo e para mais alguma coisa para fazer. Vou buscar o meu filho à escola que faz os trabalhos sozinho, enquanto eu continuo a trabalhar e muitas vezes pela noite dentro porque tenho brio naquilo que faço. No entanto, isto é um trabalho desumano. Já para não falar dos alunos e dos Encarregados de Educação que cada vez são mais mal formados.

money Há 3 semanas

Como ganhar dinheiro em apenas ter o PC ligado!!!! 1ºPasso: Abre o Link: https://coingeneration.com/auth/new/112101/ -Preenche os dados -Saca o programa -Regista o teu nrº (Personal/profile) ( 351...) -Responde a msg com o codigo que te mandam (0.22cent) -Actualiza a pagina do (personal/profil) e confirma se ja diz(Successful verification) à frente do número 2ºPasso: -No programa (Acount/Refresh) -Confirma se ja tens 1THREADS

Maria Fernanda Figueiredo Há 3 semanas

Os Srs Professores não podem continuar a ser a classe com mais privilégios dentro da função pública. Eu já fui funcionária pública e trabalhava sábados e domingos e horas extraordinárias sem ser remunerada para isso. Sempre tive muito orgulho em ter o meu trabalho em dia, apesar das horas que fazia a mais. Apesar de se falar tao mal dos Tribunais, dentro da funçao pública é onde se trabalha mais, seguramente.

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub