Orçamento do Estado Professores contra proposta do Governo para acelerar progressões em 2020

Professores contra proposta do Governo para acelerar progressões em 2020

O Governo propôs aos sindicatos dos professores a recuperação do tempo de serviço prestado entre 2011 e 2017 para efeitos de progressão na carreira. Mas só a partir de 2020.
Professores contra proposta do Governo para acelerar progressões em 2020
manifestação professores manif
Catarina Almeida Pereira 16 de novembro de 2017 às 19:29

"Não houve acordo". A Frente Sindical de Docentes, a primeira das três estruturas sindicais que foi recebida esta quinta-feira no Ministério da Educação rejeitou a proposta do Governo, que pretendia começar a reconhecer o tempo de serviço prestado pelos professores entre 2011 e 2017, mas apenas com efeitos a partir de 2020, ou seja, na próxima legislatura.

 

"As propostas que o ministério apresenta estão afastadas das posições desta frente sindical uma vez que partem de premissas impossíveis de aceitar", afirmou aos jornalistas António Tojo, da estrutura que representa oito sindicatos.

 

Uma das premissas que não aceita é o facto de o Governo só querer recuperar o tempo prestado entre 2011 e 2017, ignorando o tempo prestado entre Agosto de 2005 e 2007, altura em que as progressões também estiveram congeladas. "Esse tempo também tem de ser considerado".

 

"O outro ponto que é impossível aceitar é que o ministério pretende diferir os efeitos orçamentais desse faseamento para a próxima legislatura", ou seja, 2020. "Ora, na próxima legislatura não sabemos se será este Governo, se será outro governo".

Os sindicatos não dão as negociações como encerradas, mas também admitem outras formas de protesto. A FNE está a ser recebida no ministério da Educação. Segue-se a Fenprof. 




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Quem vier a seguir que feche a porta.
Como sempre, o PS não resolve. Empurra os problemas com a barriga e quem vier a seguir que se amanhe.
Pobre povo que acredita nos geringonços.
Os geringonços colhem os louros da sementeira do anterior governo e desbaratam o sacrificio dos portugueses.

Palermas Socialistas Há 3 semanas

hahaha os xuxxas a provarem do próprio veneno.

Inchem, PORKUS.

judas a cagar no deserto Há 3 semanas





Esta cena dos congelamentos de carreiras já vem à bué de anos, do tempo em que o PM era do PS, um tal de Sócrates.

Recordam-se ?





ha ha ha , seus xuxxxas da treta.


E depois ainda vem postar aki que Greves são tiros de polvora seca.

xuxxialismos . . . . ..

judas a cagar no deserto Há 3 semanas




Esta cena dos congelamentos de carreiras já vem à bué de anos, do tempo em que o PM era do PS, um tal de Sócrates.

Recordam-se ?



ver mais comentários
pub