Educação Professores contratados já podem saber em que escola vão ensinar

Professores contratados já podem saber em que escola vão ensinar

O Ministério da Educação anunciou que as listas de professores contratados para o ano lectivo que está prestes a começar já foram publicadas. A tutela diz que a informação chega cerca de "uma semana antes".
Professores contratados já podem saber em que escola vão ensinar
Marta Moitinho Oliveira 25 de agosto de 2017 às 18:06
Os professores contratados podem saber a partir de hoje em que escola foram colocados no próximo ano lectivo, que está prestes a começar. Esta informação é essencial para as escolas fazerem as turmas e os horários para o arranque das aulas.

As listas dos professores contratados foi publicada esta sexta-feira no site da Direcção-Geral da Administração Escolar, anunciou o ministério de Tiago Brandão Rodrigues. 

No comunicado enviada às redacções, o Ministério da Educação salienta que esta informação é conhecida mais cedo do que em anos anteriores. "Estes docentes sabem a partir de hoje, cerca de uma semana antes do que aconteceu nos anos anteriores, quais as escolas onde ficaram colocados."

Apesar de não dizer quantos professores contratados foram colocados, a tutela explica que estes terão uma participação menor no ano lectivo, mas justifica este facto com o concurso de vinculação extraordinária que permitiu passar professores contratados para os quadros. 

"No ano em que vincularam mais de três mil docentes, que passaram de contratados para efectivos, os horários indicados pelas escolas foram, na sua grande maioria, preenchidos por estes professores. Dos quase 14.000 horários anuais e completos pedidos pelas escolas, mais de 2.300 foram ocupados por professores contratados e os restantes por professores do quadro. Para tal contribuiu significativamente a vinculação extraordinária promovida pelo Ministério da Educação."

Na mesma nota, o ministério acrescenta que os horários incompletos e as demais necessidades que possam entretanto surgir "serão preenchidos na primeira reserva de recrutamento, que ocorrerá ainda antes do início do ano lectivo".

"Desta forma, evitam-se potenciais ultrapassagens na lista de graduação, nomeadamente através do recurso a aditamentos, conforme preocupação manifestada pelas estruturas sindicais e pelas estruturas representativas dos professores contratados."

O ministério garante que a "a preparação do ano letivo 2017/2018 decorre com normalidade".

As aulas começam entre os dias 8 e 13 de Setembro. 

(Notícia actualizada às 18:17)



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub