Economia Janet Yellen diz que crescimento económico está finalmente a elevar os padrões de vida nos EUA

Janet Yellen diz que crescimento económico está finalmente a elevar os padrões de vida nos EUA

A presidente da Fed, Janet Yellen, mostra-se optimista no que diz respeito ao nível de vida dos norte-americanos, numa altura em que as melhorias no mercado de trabalho contribuem para salários mais elevados.
Janet Yellen diz que crescimento económico está finalmente a elevar os padrões de vida nos EUA
Negócios 19 de dezembro de 2016 às 19:51

No seu primeiro discurso depois de a Reserva Federal dos EUA ter aumentado a taxa de juro directora para um intervalo entre 0,5% e 0,75% (no passado dia 14 de Dezembro), a presidente daquela autoridade monetária disse hoje que os ganhos económicos estão finalmente a elevar os padrões de vida da maioria dos norte-americanos, com as melhorias no mercado laboral a contribuírem para que haja aumentos salariais.

 

"Depois de anos de uma lenta retoma económica, o mercado de trabalho está a revelar a maior robustez de quase uma década", declarou Janet Yellen esta segunda-feira, 19 de Dezembro, numa conferência para alunos da Universidade de Baltimore dedicada ao estado do mercado de trabalho.

 

Segundo a presidente da Fed, citada pela Bloomberg, "há também indicações de que o crescimento salarial está a retomar, além de que a remuneração semanal dos jovens trabalhadores registou fortes ganhos nos últimos dois anos".

 

Yellen congratulou-se, assim, com a "solidez do mercado laboral", sublinhando ainda que a obtenção de licenciatura ajudará os jovens a aproveitarem as aportunidades que o mundo moderno apresenta.

 

"Numa altura em que a globalização deverá prosseguir e em que a tecnologia continuará a avançar, não sabemos a rapidez com que a economia crescerá, que novas tecnologias serão desenvolvidas e que velocidade e consistência terá a expansão do emprego", declarou a presidente da Fed, acrescentando contudo que "o sucesso continuará ligado à educação, em parte porque um bom nível de instrução melhora a capacidade de qualquer pessoa se adaptar a uma economia em evolução".

 

A taxa de desemprego para quem tem um bacharelato ou um grau académico superior é actualmente inferior a 2,3%, sendo a mais baixa desde 2008. Já o desemprego total nos EUA corresponde ao dobro, 4,6% - estando no nível mais baixo dos últimos nove anos.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
00SEVEN 20.12.2016

Certamente que Janet Yellen não se está a referir aos 94.8 milhões de americanos que estão fora da força laboral!
É só atentar na informação que se pode colher através da internet e das estatísticas e do insuspeito WSJ.
"Over 94 Million Americans Are Outside the Labor Force and That's ...
blogs.wsj.com/.../over-94-million-americans-are-outs... - Traduzir esta página
06/10/2016 - The vast majority of Americans outside the labor force are there for a clear reason, ... over the age of 15 do not have a job and are not looking for work".

Anónimo 19.12.2016

Pena que o velho continente nao possa dizer o mesmo agora e daqui por 20 anos,tal esta o continente.

pub