Lei Laboral PS, PSD e CDS chumbam mais férias e mais indemnizações por despedimento

PS, PSD e CDS chumbam mais férias e mais indemnizações por despedimento

No primeiro dia de votações sobre o Código do Trabalho, o PS juntou-se ao PSD e ao CDS para chumbar a reposição dos dias de férias ou das compensações por despedimento.
PS, PSD e CDS chumbam mais férias e mais indemnizações por despedimento
Bruno Simão

O Governo quis esta sexta-feira deixar claros os seus limites às alterações ao Código do Trabalho. Com a ajuda do PSD e do CDS, o PS permitiu o chumbo da reposição dos dias de férias e das compensações por despedimento.

 

O PCP pretendia estabelecer 25 dias mínimos de férias no sector privado, e entre 25 dias e 32 da administração pública, tal como acontecia antes do programa de ajustamento. No caso das compensações por despedimento, as propostas que não terão seguimento previam a reposição dos 30 dias por cada ano trabalhado.

 

Igualmente chumbadas foram as propostas do PCP e do Bloco de Esquerda destinadas a alterar as regras dos despedimentos, com mais garantias para os trabalhadores.

 

O PS aprovou, no entanto, as propostas do Bloco de Esquerda e do PCP relacionadas com a precariedade.




pub