Mercado de Trabalho Bruxelas: “Políticas activas de emprego tiveram papel crucial na redução do desemprego”

Bruxelas: “Políticas activas de emprego tiveram papel crucial na redução do desemprego”

A Comissão Europeia atribui um papel decisivo às medidas de apoio ao emprego na descida da taxa de desemprego e pede uma avaliação do impacto das mesmas no médio prazo.
Bruxelas: “Políticas activas de emprego tiveram papel crucial na redução do desemprego”
Carolina Cravinho/Negócios
Nuno Aguiar 26 de fevereiro de 2015 às 18:54

No relatório publicado hoje no âmbito do Semestre Europeu, Bruxelas sublinha aquilo que já vem sendo apontado pela oposição: as medidas activas de emprego foram um dos principais factores por trás do desagravamento da situação do mercado de trabalho nacional.

 

Os técnicos da Comissão notam que o número de pessoas sem trabalho cobertas por medidas de apoio ao emprego aumentou de 141 mil em 2013 para 205 mil em 2014. No mesmo período, o número de desempregados em formação passou de 467 para 525 mil.

 

"As políticas activas de emprego parecem ter desempenhado um papel crucial na redução do desemprego no último ano com um aumento de 25% do número de colocados", de 84 mil para 106 mil, pode ler-se no documento. "Contudo, as medidas têm de ser cuidadosamente monitorizadas para garantir que são efectivas."

 

Isto é, se todos aqueles empregos apoiados pelo Estado se transformam, terminado o apoio, em postos de trabalho. Se a avaliação for negativa, corre-se o risco de estas medidas servirem apenas como uma folga provisória.




Saber mais e Alertas
pub