Europa Mattarella dá 24 horas para evitar governo técnico em Itália

Mattarella dá 24 horas para evitar governo técnico em Itália

O presidente italiano, Sergio Mattarella, concedeu 24 horas para que Luigi Di Maio e Matteo Salvini consigam chegar a um acordo para formar governo, depois de lhe ter sido dito que as negociações estavam no bom caminho.
Mattarella dá 24 horas para evitar governo técnico em Itália
EPA
Sara Antunes 09 de maio de 2018 às 17:47

O Movimento 5 Estrelas, liderado por Luigi di Maio, e a Liga, liderado por Matteo Salvini, reuniram-se já esta quarta-feira, 9 de Maio, no Parlamento, revelaram à Bloomberg dois deputados que não quiseram ser identificados.

 

Os dois partidos terão informado o presidente italiano que "as negociações estão a decorrer para alcançar um possível acordo de governo, e para explorar [este cenário] precisam de 24 horas", revelou a Presidência italiana numa declaração por escrito enviada às redacções, e citada pela Bloomberg.

 

Mattarrella concedeu as tais 24 horas.

 

As duas forças políticas italianas têm estado em negociações tendo em vista um acordo para constituir um governo de coligação. Ainda este domingo, 6 de Maio, o líder do Movimento 5 Estrelas lançou uma última carta no jogo político em Itália, admitindo o cenário de ser outro responsável a desempenhar o papel de primeiro-ministro que não ele próprio. "Se o obstáculo é Luigi Di Maio como primeiro-ministro, então vamos escolher um primeiro-ministro em conjunto", afirmou o responsável numa entrevista às estação de televisão RAI.  

 

Mas, apesar de admitir esta mudança face ao que tem vindo a defender desde as eleições de 4 de Março, houve outra questão que manteve como exigência para que feche um acordo de Governo com a Liga. Di Maio manteve a exigência de afastamento de Silvio Berlusconi, considerando que o ex-primeiro-ministro italiano é um símbolo da corrupção política no país.

 

A Liga é liderada por Matteo Salvini, e agrega o Força Itália, do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, os Irmãos de Itália, de Giorgia Meloni, e a Liga. 

 

Caso o 5 Estrelas e a Liga não consigam chegar a um acordo, Mattarella deverá optar por nomear um primeiro-ministro que escolha um "governo neutral". Esta medida, que se previa que acontecesse ainda esta quarta-feira, fica assim adiada para quinta-feira.

 

Mattarella poderá avançar assim para um governo transitório que terá como principal objectivo fazer aprovar a nova lei eleitoral. De acordo com a Bloomberg, uma aprovação rápida desta legislação poderá permitir a que sejam realizadas novas eleições no país em Setembro.

 

O presidente italiano só queria eleições no ano passado, mas partidos mais votados querem já em Julho.




pub