Europa União Europeia poderá comparticipar até 95% da reconstrução em Pedrógão Grande

União Europeia poderá comparticipar até 95% da reconstrução em Pedrógão Grande

O vice-presidente da Comissão Europeia Jyrki Katainen afirmou hoje que a União Europeia poderá comparticipar até 95% as despesas de reconstrução na sequência dos mortíferos incêndios que lavram no centro de Portugal.
União Europeia poderá comparticipar até 95% da reconstrução em Pedrógão Grande
Darrin Zammit Lupi/Reuters
Lusa 19 de junho de 2017 às 17:54

À chegada a Lisboa, o vice-presidente para o Emprego, Crescimento, Desenvolvimento e Competitividade afirmou que o incêndio que deflagrou no sábado no concelho de Pedrógão Grande, distrito de Leiria, e fez até agora 63 mortos e 135 feridos, é uma "tragédia humana comovente" e que os europeus estão solidários com Portugal.

 

"Se houver necessidade, há o Fundo de Solidariedade Europeu que permite usar fundos estruturais e a União Europeia poderá comparticipar 95% para a reconstrução", afirmou, ressalvando que por agora importa concentrar todos os esforços para apagar os fogos que ainda lavram.

 

Jyrki Katainen afirmou ainda que o mecanismo europeu de protecção civil "funciona, e bem" e poderá ser usado para coordenar ajudas dos outros estados membros a Portugal para combater os incêndios.

 

O fogo, que deflagrou às 13:43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e entrou também no distrito de Castelo Branco, pelo concelho da Sertã.

 

O último balanço dá conta de 63 mortos civis e 135 feridos. Há ainda dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas.

 

Além de Pedrógão Grande, existem quatro grandes fogos a lavrar nos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco, mobilizando um total de cerca de 2.150 operacionais, 654 veículos e 16 meios aéreos.

 

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado SÍTIO MUITO MANHOSO Há 4 semanas


...seria uma óptima forma, de talvez os povos começarem a acreditar na "europa" que nunca existiu e se existiu, foi só para roubar os pobres para dar aos ricos e sustentar uma cambada de parasitas !!!

...MAS O GRANDE, GRANDÍSSIMO PROBLEMA, É QUE O DINHEIRO NUNCA CHEGARÁ A QUEM DELE PRECISA...infelizmente !!!

Já estão muitos sanguessugas a afiar as unhas...

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Ui ui os Xuxas das costas largas já têm os olhos a brilhar
Xuxalistas mamismas prontos a xuxar

SÍTIO MUITO MANHOSO Há 4 semanas


...seria uma óptima forma, de talvez os povos começarem a acreditar na "europa" que nunca existiu e se existiu, foi só para roubar os pobres para dar aos ricos e sustentar uma cambada de parasitas !!!

...MAS O GRANDE, GRANDÍSSIMO PROBLEMA, É QUE O DINHEIRO NUNCA CHEGARÁ A QUEM DELE PRECISA...infelizmente !!!

Já estão muitos sanguessugas a afiar as unhas...

pub
pub
pub
pub