União Europeia Líder do 5 Estrelas pede eleições antecipadas em Itália

Líder do 5 Estrelas pede eleições antecipadas em Itália

O líder do Movimento 5 Estrelas, Luigi Di Maio, apelou esta segunda-feira à realização de eleições antecipadas em Junho para desbloquear o impasse que se vive em Itália.
Líder do 5 Estrelas pede eleições antecipadas em Itália
Reuters
Pedro Curvelo 30 de abril de 2018 às 15:06

Luigi Di Maio, líder do Movimento 5 Estrelas, escreveu esta segunda-feira no Facebook que a única solução para Itália passa pela realização de eleições antecipadas, já em Junho.

"Neste momento, para mim, não há outra solução. Temos de regressar às urnas tão cedo quanto possível", escreveu Di Maio, cujo movimento foi o partido mais votado nas eleições de 4 de Março.

O líder do 5 Estrelas, que se assume anti-sistema, culpou os partidos de centro-esquerda e centro-direita de recusarem negociar com o seu movimento.

A Liga, liderada por Matteo Salvini, conquistou o maior número de mandatos, mas insuficientes para viabilizar um governo. A coligação de direita  junta o Força Itália, do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, os Irmãos de Itália, de Giorgia Meloni, e a Liga.

O presidente italiano, Sergio Mattarella, já deixou claro não pretender novas eleições no curto prazo.

Após ter indicado que gostaria de formar um acordo com a Liga, mas excluindo sempre o Força Itália, Di Maio chegou a negociar com o Partido Democrático (PD), do ex-primeiro-ministro Matteo Renzi, que entretanto se demitiu da liderança do partido. Renzi, no entanto, opõe-se por completo a que o PD faça parte de uma solução governativa.

Na semana passada, o secretário-geral interino do PD, Maurizio Martina, mostrou disponibilidade para negociar um acordo com o 5 Estrelas, mas esta opção divide o partido.

Renzi, que ainda tem grande influência no PD, reiterou este fim-de-semana que o partido deve ficar na oposição.

Face a estas declarações, Di Maio considerou que um acordo com o PD é impossível.




pub