União Europeia UE aumenta excedente comercial com os EUA no primeiro semestre

UE aumenta excedente comercial com os EUA no primeiro semestre

A União Europeia, que foi alvo das tarifas de Trump na guerra comercial, aumentou as suas vendas para os Estados Unidos no primeiro semestre, ao mesmo tempo que reduziu as suas compras de bens norte-americanos.
Rita Faria 16 de agosto de 2018 às 11:17

Nos primeiros seis meses deste ano, o excedente comercial da União Europeia com os Estados Unidos aumentou para 66,9 mil milhões de euros, um valor que compara com 56,2 mil milhões de euros no primeiro semestre de 2017.

A determinar este aumento esteve o crescimento de 3,9% das exportações de bens da União Europeia para os Estados Unidos, e a queda de 2,4% das importações de bens norte-americanos.

Os dados, revelados esta quinta-feira, 16 de Agosto, pelo Eurostat, são relativos ao primeiro semestre, incluindo por isso o mês de Junho, em que entraram em vigor as tarifas norte-americanas sobre as importações de aço e alumínio da União Europeia. Já as medidas de retaliação da UE foram postas no terreno no dia 22, incidindo sobre cerca de 100 produtos norte-americanos, incluindo sumo de laranja, milho doce, 'bourbon', manteiga de amendoim, arroz e calças de ganga.

Em relação à China, um dos principais parceiros comerciais, a UE reduziu o défice da balança comercial de bens, de 83,6 para 81,2 mil milhões de euros.




Em termos globais, as exportações de bens da União Europeia para fora do bloco regional aumentaram 2,5% entre Janeiro e Junho para 956,8 mil milhões de euros, abaixo da subida registada nas importações, que aumentaram 2,8%, em termos homólogos, para 960,7 mil milhões de euros. Em resultado, o défice da balança de bens agravou-se de 1,2 mil milhões para 3,9 mil milhões de euros.

Nas exportações para os países extra-comunitários, o aumento mais expressivo foi nos químicos (5%) e na energia (7,3%), a componente que mais subiu também nas compras ao exterior (14,6%).

Olhando apenas para os dados de Junho, a primeira estimativa do Eurostat também aponta para um crescimento mais acelerado das importações do que das exportações. As vendas de bens para fora da UE totalizaram 171,5 mil milhões de euros, um aumento de 8,2% em termos homólogos, enquanto as compras foram de 164,6 mil milhões de euros, uma subida de 8,4%. Neste caso, a UE regista um excedente de 6,9 mil milhões de euros em Junho.




pub