União Europeia UE deu asilo a mais de meio milhão de pessoas em 2017. Um terço da Síria

UE deu asilo a mais de meio milhão de pessoas em 2017. Um terço da Síria

O número de cidadãos que receberam asilo nos 28 Estados-membros da UE desceu 25% face a 2016.
UE deu asilo a mais de meio milhão de pessoas em 2017. Um terço da Síria
Reuters
Negócios 19 de abril de 2018 às 12:40

Os 28 Estados-membros da União Europeia deram asilo a 538 mil pessoas em 2017, o que traduz uma quebra de 25% face ao ano anterior, revela o Eurostat esta quinta-feira, 19 de Abril.

 

O maior grupo de beneficiários voltou a ser de cidadãos sírios, 175.800 pessoas, o equivalente a 33% do total. O segundo maior grupo foi de cidadãos oriundos do Afeganistão (100.700, ou 19%) e o terceiro do Iraque (64.300, ou 12%).

 

O total de sírios a receber asilo na União Europeia desceu desde 2016 – ano em que representaram 57% do total de beneficiários – mas o país continuou a representar o maior grupo em 18 dos 28 Estados-membros no ano passado. E a Alemanha foi o país que mais sírios acolheu: 124.800.

 

A maior economia europeia ficou mais uma vez no primeiro lugar dos países que mais pedidos de asilo concedeu (325.400), seguida por França (40.600), Itália (35.100), Áustria (34.000) e Suécia (31.200).

 

Os dados do Eurostat mostram que, do total de pessoas que receberam asilo em 2017, 271.600 receberam estatuto de refugiado, 189.00 protecção subsidiária e 77.500 autorização de permanência por razões humanitárias.

 

Portugal deu asilo a 500 cidadãos, 225 dos quais oriundos da Síria. O segundo maior grupo foi da Eritreia (85) e o terceiro maior da Ucrânia (45).




pub