A Irlanda e a troika De tigre celta a tigre de papel
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

De tigre celta a tigre de papel

Em vinte anos passou de um dos países mais pobres para uma das economias mais dinâmicas da Europa. Pelo caminho roubou o título de tigre às economias asiáticas e embarcou numa euforia financeira e imobiliária que terminou da pior forma. O trabalho de recuperação vai longo e durará muitos mais anos. Thomas Flavin, professor de Finanças, tem a sua vida entrelaçada com a do sector financeiro irlandês e leva-nos a viajar por este notável episódio da história económica europeia
De tigre celta a tigre de papel
Rui Peres Jorge 03 de maio de 2013 às 14:01

Corria o ano de 1992 e Tom Flavin, então com 21 anos, encontrou o seu primeiro emprego no departamento de gestão financeira do Banco da Irlanda, uma das quatro empresas financeiras instaladas numa zona mal afamada de

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub