Zona Euro Produção industrial da Alemanha cai mais do que o esperado. Excedente comercial recua

Produção industrial da Alemanha cai mais do que o esperado. Excedente comercial recua

A produção das fábricas alemãs caiu 0,9% em Junho, mês em que as exportações ficaram inalteradas e as importações subiram.
Produção industrial da Alemanha cai mais do que o esperado. Excedente comercial recua
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 07 de agosto de 2018 às 11:02

A produção industrial da Alemanha caiu mais do que era esperado em Junho, o que sugere que a maior economia da Europa terá fechado o segundo trimestre com um crescimento mais moderado.

 

De acordo com os dados divulgados esta terça-feira, 7 de Agosto, pelo Ministério da Economia, a produção das fábricas alemãs desceu 0,9%, quando os analistas consultados pela Reuters antecipavam uma quebra de 0,5%. Esta evolução segue-se à subida de 2,4% observada em Maio.

 

A contribuir para esta descida estiveram os recuos de 0,8% na indústria manufactureira e de 3,2% na construção, parcialmente compensados pelo crescimento de 2,9% na produção de energia. Considerando o segundo trimestre, a produção industrial subiu 0,4%.

 

Os dados são conhecidos um dia depois de ter sido revelado que também as encomendas à indústria registaram, em Junho, a maior queda em quase um ano e meio, o que leva alguns analistas a sugerir que as tensões comerciais já poderão estar a ter impacto na maior economia europeia.   

 

"A produção industrial de Junho e os números do comércio sugerem que a anterior expansão da economia alemã já está a ser afectada pelas tensões comerciais", afirma Jennifer McKeown, da Capital Economics, citada pela Reuters.

 

Exportações mantêm-se estáveis. Importações aumentam

 

Esta terça-feira, o instituto nacional de estatísticas da Alemanha revelou também que as exportações ficaram inalteradas em Junho, enquanto as importações cresceram 1,2%, o que resultou num recuo do excedente comercial, de 20,4 mil milhões de euros, em Maio, para 19,3 mil milhões de euros, em Junho.

 

Considerando o conjunto do primeiro semestre, o excedente ficou praticamente inalterado em 121,5 mil milhões de euros, depois de se ter fixado em 121,3 mil milhões no mesmo período do ano passado.

 

Na quinta-feira, será conhecida a primeira estimativa para o PIB no segundo trimestre, sendo que os analistas ouvidos pela Reuters antecipam uma subida de 0,4%, depois do crescimento de 0,3% registado nos primeiros três meses do ano.

 

No ano passado, a economia alemã cresceu 2,5%, e os economistas antecipam um abrandamento para 2% este ano.




pub