Zona Euro Schäuble: Bancos centrais podem ter gerado "bolhas" na China

Schäuble: Bancos centrais podem ter gerado "bolhas" na China

O excesso de liquidez provocado nestes anos de taxas de juro virtualmente nulas terá ajudado à emergência de bolhas especulativas e ajudará também a explicar as turbulências nas bolsas chinesas, diz ministro alemão.
Schäuble: Bancos centrais podem ter gerado "bolhas" na China
Miguel Baltazar/Negócios
Eva Gaspar 14 de janeiro de 2016 às 15:21

O ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, considera que o excesso de liquidez provocado pelas decisões dos principais bancos centrais de manter durante os últimos anos as taxas de juro virtualmente nulas terá ajudado à emergência de bolhas especulativas e, nesse sentido, ajudará também a explicar as turbulências que têm sido observadas nas bolsas chinesas.

"É claro que temos uma certa tendência para o exagero nos mercados financeiros e especialmente nos mercados accionistas que foi alimentada pelas decisões dos últimos anos dos bancos centrais". "O risco prende-se com a ocorrência de bolhas (especulativas) e por isso o nervosismo relativamente alto, que está a materializar-se agora na China", afirmou.


Falando esta quinta-feira, 14 de Janeiro, em Bruxelas à chegada ao encontro mensal dos ministros das Finanças do euro (Eurogrupo), Schäuble disse acreditar que a dinâmica de recuperação da economia europeia e alemã não seja perturbada, mas admitiu que "há margem para algum nervosismo relativamente ao quadro internacional" e que "a situação em muitos países está a levar as instituições internacionais a adoptar uma postura de prudência".


De acordo com dados hoje divulgados pelo instituto alemão de estatística, a maior economia europeia cresceu 1,7% em 2015, depois de ter avançado 1,6% no ano anterior, antecipando o governo (que elabora o Orçamento com base em previsões feitas por institutos independentes) que o PIB volte a acelerar para 1,8% ao longo deste ano.

 

É preciso mais dinheiro para estabilizar Médio Oriente

Falando sobre o impacto da chegada de mais de um milhão de refugiados à Alemanha, o ministro confirmou que metade do excedente orçamental do ano passado será aplicado no reforço do financiamento dos programas de acolhimento, e apelou à União Europeia e aos Governos dos seus países para reforçar também o apoio financeiro destinado a estabilizar a região em torno da Síria.

"Este não é um problema alemão, é um problema da Europa. Estamos a defender a Europa quando falamos nele", disse, citado pela Bloomberg, antes de pedir um aumento, em três mil milhões de euros, dos programas europeus destinados a apoiar os refugiados. "Se não houver disponibilidade no Orçamento da União Europeia, os países que o tiverem devem formar uma ‘coligação de vontades’", sugeriu ainda.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado ricardojorgefreitas 14.01.2016

Há que dizer também que o BCE pode ser, provavelmente, o principal responsável por Portugal ter um governo comunista! O BCE desatou a comprar dívida soberana portuguesa para baixar as taxas de juros e criou uma ideia artificial que o pior já tinha passado e que Portugal até já tinha almofada para largar a austeridade. Foi o que aconteceu! A comunagem vendeu a ideia de que já nao é preciso austeridade porque afinal há dinheiro, as taxas de juros estao históricamente baixas, etc, etc, etc. No dia em que o BCE anunciar que deixa de comprar dívida portuguesa, o país estoura em menos de 2 horas. Nao graças ao BCE, mas aos portugueses que compraram a banha da cobra vendida pela comunagem que governa o país. E nesse dia vou-me rir tanto...

comentários mais recentes
Anónimo 14.01.2016

Diz o texto"A situacao em muitos paises esta a levar as instituicoes internacionais a adoptarn uma postura de prudencia".Salvamo-nos mesmo por pouco,ou talvez nao, pelas borradas sucessivas do dorminhoco do b.de port.Leve-se este homem a serio.

Anónimo 14.01.2016

Por favor her Schaube derruba este governo golpista e põe o Dr. Passos a mandar outra vez. Eu acredito. Obrigado irmão alemão.

investidor1 14.01.2016


Muito obrigado!
http://goo.gl/forms/s27VwGRKpI

investidor1 14.01.2016

Muito obrigado!
https://docs.google.com/forms/d/1kvqKuqayesLk_zhbXuZIOyLrjgfUs6p58Vp2pG7oxQg/formResponse

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub