Finanças Públicas Economia alemã mantém crescimento robusto no final de 2017

Economia alemã mantém crescimento robusto no final de 2017

O PIB alemão avançou 0,6% em cadeia e 2,9% em termos homólogos no último trimestre de 2017, reforçando o optimismo dos analistas com a recuperação económica na área do euro.
Economia alemã mantém crescimento robusto no final de 2017
Peter Altmaier é o ministro das Finanças alemão
Reuters
Negócios 14 de fevereiro de 2018 às 09:04

A economia alemã registou um crescimento de 0,6% nos últimos três meses de 2017, um ritmo, para os analistas, que confirma a robustez da sua recuperação e deixa sinais optimistas para 2018. O crescimento foi justificado sobretudo pelas exportações.

De acordo com dados divulgados na manhã desta quarta-feira, 14 de Fevereiro, nos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2017 a Alemanha cresceu 0,6% face aos três meses anteriores (em cadeia) e mais 2,9% face ao último trimestre de 2016 (em termos homólogos), naquele que é o maior crescimento trimestral desde o segundo trimestre de 2011.

Em cadeia, ritmo de crescimento está em linha com o antecipado pelos analistas, e representa uma pequena desaceleração face ao registado no terceiro trimestre, altura em que a economia tinha avançado 0,7% em cadeia. Em termos homólogos, os analistas esperavam uma aceleração na casa dos 3%.

Embora a informação detalhada só seja conhecida no próximo dia 23 de Fevereiro, o departamento alemão de estatística adianta de antemão que, na origem do bom desempenho estará sobretudo a procura externa, com as exportações a registarem um aumento "substancial". O consumo público e o investimento em bens de equipamento também aumentaram, ao passo que o consumo privado pouco se terá alterado, segundo a Reuters.

As boas notícias da Alemanha surgem uma semana depois de a Comissão Europeia ter melhorado as suas previsões de crescimento para a zona euro e de ter considerado que esta retoma é a mais equilibrada desde a crise financeira, recorda a Bloomberg.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub