Finanças Públicas Quatro anos de austeridade: quem pagou?

Quatro anos de austeridade: quem pagou?

Conheça os alvos da austeridade e o que veio do corte da despesa e do aumento dos impostos, na infografia elaborada pelo Negócios que analisa as medidas de austeridade ao longo de quatro anos.

A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado fmelosousa 26.11.2013

Ninguém pagou nada. Viveu-se foi na ilusão que havia regalias a receber para as quais não havia dinheiro. Reformas para as quais não se descontou nem a metade. Empregos e tachos vitalícios. Consultas, remédios, propinas tudo à borla. E ninguém queria pagar, só receber. Por isso pedia-se emprestado e chutava-se o problema para a frente. Agora o país caiu na real, e anda tudo em negação. Os portugueses continuam a revoltar-se contra os sintomas da bancarrota, e nao contra as suas causas. E acham que a realidade é uma chatice que se pode revogar.

comentários mais recentes
Frederico 27.11.2013

Artigo muito interessante com exposição meritória de uma nota de parabéns.
Organizado, (espero que rigorosamente correto), claro, visualmente simples de interpretar.
Nota mais ao Nuno Aguiar e à Rosa Castelo.
De resto, estou com o [b]fmelosousa[/b] a 100%
Somos um país de direitos, mas de poucas obrigações.
Os direitos de uns implicam, maior parte das vezes, deveres de outros.
Se todos temos só direitos, quem os vai assegurar??

Anónimo 27.11.2013

Assim, até parece (ou quer parecer!) que os funcionários públicos e pensionistas só sofreram cortes nos salários e nas pensões e que não "carregaram" com a restante percentagem de austeridade - IRS, IVA, Contribuição Extraordinária de Solidariedade, aumentos da ADSE, etc, etc!!
A analisar a questão desta maneira não se esclarece ninguém; pelo contrário, engana-se os leitores.

silva 26.11.2013

PAGARAM QUASE TODOS , Á EXCE(P)ÇÃO DOS MEMBROS DO GOVERNO QUE SUBIRAM DE CATEGORIA PROFISSIONAL, LOGO GANHAM MUITO MAIS, A ATE CARROS DE LUXO TÊM, e tb o pessoal dos bairros socias que nem paga a prestação a Gebalis nem IMI pra Câmara.

Anónimo 26.11.2013

Quem não pagou sabemos nós.
Para quando o corte nas subvenções dos politicos?
Para quando o corte nas reformas milionárias do Banco de Portugal, muitas vezes dadas a politicos por um ou dois anos de "trabalho"?
Para quando acabar com a nomeação de boys das maquinas partidárias, amigos e familiares a ganhar milhares de euros por mês?

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub