Orçamento do Estado Passos Coelho acusa PS de "ajoelhar" perante a Europa e critica "orçamento restritivo"

Passos Coelho acusa PS de "ajoelhar" perante a Europa e critica "orçamento restritivo"

  O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou o PS de ter "uma retórica infantilizada" sobre a austeridade, dizendo que está a acabar quando, na verdade, está a ser redistribuída com um orçamento restritivo.
Passos Coelho acusa PS de "ajoelhar" perante a Europa e critica "orçamento restritivo"
Pedro Elias
Lusa 21 de fevereiro de 2016 às 13:21

"Restritivo, é a nova palavra para a austeridade socialista", afirmou hoje Pedro Passos Coelho, ironizando que, "com o socialismo, não há austeridade", mas sim "orçamento restritivo".

 

Acusando o Governo de uma "retórica infantilizada sobre a austeridade e sobre o crescimento e desenvolvimento do país", o presidente do PSD, criticou a ideia, "criada nestes meses, de que vai haver mais dinheiro para a educação, que vai haver mais dinheiro para a saúde, para a segurança social, vai haver mais dinheiro para tudo".

 

O que há, considerou, é "um orçamento restritivo" em que "aumentaram os salários, mas não deram mais dinheiro, por exemplo, aos hospitais ou às universidades "para pagarem os aumentos salariais".

 

Ou seja, acrescentou, "na verdade o que se está a fazer é a redistribuir a austeridade, dando com uma mão e tirando com a outra".

 

Considerando que o Orçamento do Estado "não passa de uma espécie de intenções", Pedro Passos Coelho acusou o Governo de não "ter sequer capacidade para assumir os compromissos" e de vir ainda acusar o líder do PSD de "andar a manobrar a Europa para pedir mais medidas" de austeridade.

 

"É uma infâmia", declarou, repudiando "esta maneira de fazer política", que considera resultar " da necessidade de [o Governo] agradar aos partidos de que depende".

 

Discurso de quase uma hora, sempre pautado por críticas ao Governo, o líder do PSD acusou mesmo o PS de se "ajoelhar", perante a Comissão Europeia.

 

Lembrando o anterior posicionamento do Bloco de Esquerda (BE), em relação ao Syriza, Passos, afirmou que agora "há uma nova retórica" do partido que, "já não revê" no Governo Grego por ter "ajoelhado na Europa".

 

E como, por cá, "o BE não ajoelha, que ajoelhe o PS que está no Governo", ironizou, acrescentando que "o PS, até ver, lá vai ajoelhando. E disfarça cada vez que vai ajoelhando dizendo ‘não, nós estamos de pé’".

 

Passos Coelho falava nas Caldas da Rainha, onde encerrou o 1.º Congresso Distrital Autárquico que reuniu autarcas e militantes de todo o distrito no Centro Cultural e de Congressos.


A sua opinião41
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 21.02.2016

Esta gente não tem um pingo de vergonha. Passos Coelho e o seu governo passou a vida a lamber as botas às instituições europeias, em geral, e à Alemanha da Merkel/Wolfgang Schäuble, em particular, e, de tal maneira se joelhou, que chegou ao limite de servir de capacho.

comentários mais recentes
Do nada para nada 22.02.2016

Ergueu-se o hino à aldrabice e à volta os ratos corriam e chiavam. O melhor foi sempre o pior. Larachas e tagarelices também fizeram parte,

Toca a engraxar 22.02.2016

Os portugueses foram apelidados de preguiçosos e pigs. Os ingleses exigem um estatuto especial. Imaginem o que seria dos portugueses se quisessem o mesmo que os ingleses.
Os estrangeiros gostam que lhe lambem as botas. Só quem não os conhece é que não sabe.

Toca a engraxar 22.02.2016

Os portugueses foram apelidados de preguiçosos e pigs. Os ingleses exigem um estatuto especial. Imaginem o que seria dos portugueses se quisessem o mesmo que os ingleses.
Os estrangeiros gostam que lhe lambem as botas. Só quem não os conhece é que não sabe.

Toca a engraxar 22.02.2016

Os portugueses foram apelidados de preguiçosos e pigs. Os ingleses exigem um estatuto especial. Imaginem o que seria dos portugueses se quisessem o mesmo que os ingleses.
Os estrangeiros gostam que lhe lambem as botas. Só quem não os conhece é que não sabe.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub